- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Desporto Lito Vidigal concede conferência de imprensa em Luanda

Lito Vidigal concede conferência de imprensa em Luanda

O técnico Lito Vidigal concede, ainda esta semana, na cidade de Luanda, uma conferência de imprensa, para fazer um resumo da prestação da selecção nacional de futebol no Campeonato Africano das Nações (CAN2012).

Em declarações hoje à Angop no aeroporto internacional de Malabo, antes do regresso ao país, o seleccionador nacional disse estar bem-disposto para abordar com os jornalistas a trajectória de Angola nesta maior cimeira do futebol continental.

“Não tenho desculpas a dar porquê que não conseguimos o apuramento, mas posso adiantar que encontramos no último jogo um adversário muito forte e que inteligentemente se tornou superior a nossa selecção, em todos sectores”, disse o seleccionador.

Para Lito Vidigal, “muitos treinadores têm o hábito de apresentar desculpas ou atribuir culpas a certas pessoas. Da minha parte devo assumir como responsável da selecção nacional o que aconteceu nesta fase”.

De acordo com Lito Vidigal, a selecção teve uma trajectória muito difícil para atingir a fase final deste campeonato, tendo apenas conseguido o objectivo principal já na última jornada em Bissau, diante da Guiné, beneficiando do empate do Uganda frente ao Quénia, em Kampala, que era o líder do grupo J.

“Aqui no CAN fomos superiores ao Burkina Faso, porque vencemos, empatamos com o Sudão, e fomos inferiores diante da Cote d’Ivoire, devido a derrota”.

Na primeira fase desta Copa, iniciada a 21 de Janeiro, os Palancas Negras figuraram no grupo B, ao lado do Burkina Faso, Cote d’Ivoire e Sudão.

Angola teve uma vitoria de 2-1 sobre o Burkina Faso, empate (2-2) com o Sudão e derrota de 0-2 frente aos ivoirenses, num total de quatro pontos.

Qualificaram-se para os quartos de final, a Cote d’Ivoire e Sudão.

Fonte: Angop

- Publicidade -
- Publicidade -

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...
- Publicidade -

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...

Notícias relacionadas

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...

Executivo aprova regime de protecção social obrigatória

A Comissão Económica do Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, o regime jurídico de protecção social obrigatória dos trabalhadores por conta de outrem, inseridos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.