- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Pedro Rosa Mendes confirma que foi crónica sobre Angola que ditou fim...

Pedro Rosa Mendes confirma que foi crónica sobre Angola que ditou fim do seu programa

O jornalista Pedro Rosa Mendes, cujo espaço de opinião na Antena 1 foi suspenso na semana passada, confirmou no Parlamento Europeu que foi a sua crónica em tom crítico a um programa da RTP filmado em Angola a “causa directa da suspensão” do programa.

Durante a sua intervenção no Parlamento Europeu nesta quarta-feira a convite do eurodeputado português Rui Tavares (Verdes Europeus), o escritor e jornalista Pedro Rosa Mendes afirmou categoricamente: “Luís Marinho [director-geral da RTP] – num momento de honestidade infeliz – admitiu que não tinha gostado nada da minha crónica e que ela ia acabar. O director adjunto da RDP, Ricardo Alexandre, confirmou isso mesmo, ontem, na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Ou seja, não era eu que estava a mentir”.

Entretanto soube-se ao final da manhã de hoje – uma semana depois de este caso ter sido tornado público – que Ricardo Alexandre irá deixar as manhãs informativas da Antena 1. Foi o próprio jornalista que anunciou esta sua decisão ao Conselho de Redacção da mesma rádio.

Questionado pelo PÚBLICO sobre esta novidade, Pedro Rosa Mendes comentou que é “interessante” este desenvolvimento da história, até porque Ricardo Alexandre “confirmou em sede de entidade reguladora” aquilo que ele próprio “tem relatado”, ou seja, que há uma ligação directa entre a crónica sobre Angola e o fim do programa “Este Tempo”.

“Veremos agora se há condições para o Ricardo Alexandre – que é um excelente jornalista e um jornalista independente – continuar como director-adjunto de informação com um patrão que obviamente não tem coragem de assumir em público os valores pelos quais se deveria pautar o seu cargo de director-geral”, disse Pedro Rosa Mendes referindo-se a Luís Marinho.

Sobre o fim do programa “Este Tempo” – que era assegurado por cinco pessoas: Pedro Rosa Mendes, António Granado, Raquel Freire, Gonçalo Cadilhe e Rita Matos – o jornalista português disse claramente que se tratou de uma manobra de “censura” que “silenciou” cinco cronistas.

“O espaço existia há dois anos [com contratos renovados a cada seis meses e sem fim anunciado] e, de repente, cinco cronistas foram silenciados. Para além de isto ser uma violação da legislação portuguesa, é uma violação da Convenção Europeia dos Direitos Humanos, nomeadamente do artigo 11.º sobre a Liberdade de Expressão e de Informação”.

“Há uma tutela política directamente responsável por isto e há agentes democráticos ao serviço de um país que tem petróleo”, disse Pedro Rosa Mendes.

Ainda durante a sessão, o jornalista português não voltou a poupar críticas ao programa “Reencontro” emitido pela RTP1. “Aquele programa chocou-me como espectador e como contribuinte”, disse Pedro Rosa Mendes, recordando que o regime angolano é “um regime político que ainda não é uma democracia” e ao qual falta “credibilidade”.

Frontal, o jornalista assumiu: “Angola é um dos países mais corruptos do mundo e José Eduardo dos Santos é um dos líderes africanos há mais tempo no poder”.

“Miguel Relvas não sabe lidar com o poder que tem”

Pedro Rosa Mendes comentou ainda a actuação do ministro que tutela a Comunicação Social em Portugal, o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas em todo este caso. “Será interessante que, em sede de comissão parlamentar, possam ser colocadas ao ministro várias perguntas: por exemplo, em primeiro lugar quem é que teve a ideia de fazer a emissão a partir de Angola e, em segundo, o que é que a tutela tem a dizer sobre todo este caso porque, enfim, eu critiquei um programa que era ‘abrilhantado’ pelo próprio ministro”.

Fonte: Publico

- Publicidade -
- Publicidade -

Novo representante do Banco Mundial reúne com membros do governo angolano

O novo representante do Banco Mundial para Angola, Jean-Christophe Carret, iniciou esta segunda-feira, uma jornada de reuniões com os representantes dos ministérios da Saúde,...
- Publicidade -

Equipas apuradas para afrotaças jogam torneio

Um torneio quadrangular disputa-se na segunda quinzena de Outubro, no Estádio 11 de Novembro, envolvendo as quatro equipas qualificadas para a Liga dos Clubes...

Ex-director da Elite Models na Europa investigado por violação de modelos

A investigação está assente em denúncias feitas por mulheres entre 1980 e 1988 e que dificilmente resultará num julgamento, uma vez que os crimes...

Covid-19. Guterres diz que o mundo tem de aprender com os erros

O secretário-geral das Nações Unidas lamentou o "arrepiante" número de mortos provocados pela covid-19, que já ultrapassou um milhão em todo o mundo, e...

Notícias relacionadas

Novo representante do Banco Mundial reúne com membros do governo angolano

O novo representante do Banco Mundial para Angola, Jean-Christophe Carret, iniciou esta segunda-feira, uma jornada de reuniões com os representantes dos ministérios da Saúde,...

Equipas apuradas para afrotaças jogam torneio

Um torneio quadrangular disputa-se na segunda quinzena de Outubro, no Estádio 11 de Novembro, envolvendo as quatro equipas qualificadas para a Liga dos Clubes...

Ex-director da Elite Models na Europa investigado por violação de modelos

A investigação está assente em denúncias feitas por mulheres entre 1980 e 1988 e que dificilmente resultará num julgamento, uma vez que os crimes...

Covid-19. Guterres diz que o mundo tem de aprender com os erros

O secretário-geral das Nações Unidas lamentou o "arrepiante" número de mortos provocados pela covid-19, que já ultrapassou um milhão em todo o mundo, e...

Isabel dos Santos. Winterfell tenta impugnar nacionalização da Efacec

A Winterfell, empresa de Isabel dos Santos que controlava a Efacec, anunciou hoje ter apresentado uma ação de impugnação da decisão do Governo de...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.