InicioMundoOcidentais pressionam Rússia para aprovar resolução sobre Síria

Ocidentais pressionam Rússia para aprovar resolução sobre Síria

Em público, as declarações fortes de condenação ao regime sírio se acumulam entre as potências ocidentais, mas uma saída para o impasse com a Rússia está sendo negociada a portas fechadas com o Kremlim. Pela França, o próprio chanceler francês, Alain Juppé, tem estabelecido, em sigilo, um diálogo com a Rússia sobre a situação na Síria.

Mesmo com a ameaça de veto da Rússia, o Conselho de Segurança da ONU examina hoje o plano da Liga Árabe para pôr fim à violência na Síria. A proposta árabe, que tem o apoio dos europeus e do governo americano, prevê a saída de Bashar al-Assad do poder e a formação de um governo de transição encabeçado pelo vice-presidente sírio.

A repressão contra os civis aumentou na véspera do debate na ONU. Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, 100 pessoas morreram ontem na Síria, sendo 55 civis. Ontem, França, Reino Unido e Estados Unidos aumentaram a pressão exigindo uma posição enérgica do Conselho de Segurança. A Casa Branca declarou que a saída de Bashar al-Assad é inevitável.

Em público, as declarações fortes de condenação ao regime sírio se acumulam entre as potências ocidentais, mas uma saída para o impasse com a Rússia está a ser negociada a portas fechadas com o Kremlim. Do lado da França, o próprio chanceler francês, Alain Juppé, tem estabelecido, em sigilo, um diálogo com a Rússia sobre a situação na Síria.

Segundo Paris, 10 dos 15 países que formam o Conselho de Segurança estariam prontos para aprovar uma resolução contra a Síria. Também os americanos enviaram um sub-secretário de Estado a Moscovo para conversar sobre o futuro do texto, que visa cessar a violência do regime do presidente sírio contra a oposição.

Cartada reservada para situações de maior impasse, nesta terça-feira as diplomacias francesa, britânica e americana levarão seus ministros das Relações Exteriores a Nova York para pressionar o Conselho de Segurança a avançar na proposta. A sessão vai começar com uma apresentação do secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi, sobre a situação na Síria, após a missão de observadores árabes ao país.

O plano de paz da Liga Arabe prevê a saída do presidente sírio do poder e sobre este ponto devem iniciar as discussões entre os membros do conselho: convencer a Rússia a aceitar o fim do governo Assad em troca de um compromisso de que, ao contrário do que aconteceu com a Líbia, a resolução da ONU não vai servir como porta de entrada para uma intervenção militar no país. Aliados de Assad, com quem mantêm um intenso comércio de armamentos, os russos fazem valer o seu poder de veto na ONU e se opõem a qualquer operação ocidental na Síria.

Fonte: RFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.