Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023
10.6 C
Lisboa

Programa “Água para todos” beneficia milhares de pessoas

O Programa “Água para Todos”, criado para ampliar a oferta e o acesso nos meios urbano e rural, permitiu já a construção de 50 sistemas de captação, tratamento e distribuição em 25 comunas, 23 povoações e duas sedes municipais da província de Benguela, beneficiando cerca de 400 mil consumidores.
Esses dados foram revelados ontem pelo governador provincial de Benguela, Armando da Cruz Neto, que adiantou que as obras para o abastecimento de água potável à população foram cumpridas em 70 por cento. As obras foram executadas por entidades particulares, contratadas no âmbito de concursos públicos, realizados pela direcção provincial de Energia e Águas.
“Actualmente, cerca de 75 por cento da população da província de Benguela tem acesso à água potável, mas o nosso propósito é atingir os 85 por cento em 2012”, disse o governador.
Armando da Cruz Neto sublinhou que o projecto está já na sua terceira fase, com a implantação de novas infra-estruturas de abastecimento de água e de saneamento básico, como a colocação da rede de esgotos.
Armando da Cruz Neto adiantou que o Programa “Água Para Todos” foi criado com carácter de urgência em algumas aldeias e povoações, com a abertura de furos, para que as populações tivessem água potável, e noutros casos houve o reforço das redes de abastecimento, com a instalação de chafarizes.
No litoral da província, na fase três do projecto “Águas de Benguela”, está a ser ampliado o reservatório de cinco mil metros cúbicos e a central de distribuição de Benguela. Um outro reservatório, com capacidade de 150 metros cúbicos e respectivo sistema de bombagem, está a ser construído na região do Luongo.“O Programa ‘Água Para Todos’ proporciona o acesso da população, numa perspectiva de segurança ­alimentar, nutricional e de melhoria da qualidade de vida da população”, lembrou o governador.
Armando da Cruz Neto disse que para assegurar a continuidade das acções de saneamento básico, foram seleccionados projectos e obras de abastecimento de água, recolha de resíduos sólidos e drenagem nos restantes municípios do interior de Benguela.
Dificuldades na energia

Armando da Cruz Neto considerou “difícil” o quadro de produção e distribuição de energia -eléctrica, pois, sublinhou, Benguela precisa de pelo menos 350 megawtts, mas a produção das centrais eléctricas locais não ultrapassa os 60 megawatts.
“Reconhecemos e partilhamos com os cidadãos o desconforto que esta dura realidade provoca, cabendo-nos assegurar aqui a continuidade dos nossos esforços para, em cooperação com os órgão centrais, implantarmos, progressivamente, o conjunto de soluções já identificadas, para a reversão do actual quadro”, concluiu o governador provincial de Bengula, Armado da Cruz Neto.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Beyoncé está perto de se tornar artista com maior número de Grammys

Beyoncé conquistou dois Grammys na tarde deste domingo, na pré-gala da premiação mais prestigiada da indústria da música, onde...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema