Radio Calema
InicioMundoCristãos ameaçam acções contra eventuais ataques

Cristãos ameaçam acções contra eventuais ataques

A Associação de Cristãos da Nigéria prometeu responder “de forma apropriada” a possíveis novos ataques contra as suas igrejas, depois de uma onda de atentados no Natal, perpetrados e reivindicados pelo grupo extremista islâmico Boko Haram.
O presidente da Associação de Cristãos na Nigéria, reverendo Ayo Oritsejafor, afirmou na quarta-feira que “a comunidade cristã não tem outra opção a não ser responder de forma apropriada, caso haja mais ataques contra os nossos membros, as nossas igrejas e os nossos bens”.
O reverendo Ayo Oritsejafor não referiu qual vai ser a eventual resposta dos cristãos se voltarem a ser atacados.
No mesmo dia, dirigentes das igrejas pentecostais da Nigéria exortaram os fiéis a defenderem-se “se as autoridades não os protegerem contra a violência, como a que ocorreu com os atentados de Natal contra as igrejas”. Em comunicado, a coligação Pentecostal Fellowship of Nigéria  afirmou que, “em 2012, se esses ataques continuarem e os cristãos não forem protegidos pelas agências de segurança, então não vamos fazer outra coisa senão defendermos as nossas vidas e os nossos bens materiais”.
O secretário nacional da coligação, Wale Adefarasin, afirmou: “Nós não encorajamos a que se pegue em armas, mas pedimos aos nossos fiéis para se defenderem com aquilo que tiverem à sua disposição, nos limites da lei, se forem atacados.”
Vários atentados à bomba causaram no domingo, dia do Natal, 40 mortos na Nigéria, maioritariamente entre os cristãos que saíam da Missa do Galo.
A violência criou uma escalada de confrontos num país de 160 milhões de habitantes e várias  condenações  a nível do mundo.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: AFP

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.