Radio Calema
InicioEconomiaVolume de mercadorias manuseado regista aumento no Porto do Lobito

Volume de mercadorias manuseado regista aumento no Porto do Lobito

O Porto Comercial do Lobito manuseou, entre Janeiro e 24 de Dezembro, mais de 2,7 milhões de toneladas, contra 2,3 em 2010, revelou ontem, naquela cidade, o presidente do Conselho de Administração da empresa pública, Anapaz de Jesus Neto.
De acordo com o responsável, que falava na cerimónia de comprimentos de fim de ano, no período em referência foram manuseados igualmente 87.538 contentores, mais 9.638 do que em 2010.
O porto, de acordo com o gestor, registou a atracagem de 699 navios, menos um do que em 2010. No mesmo período, foram descarregadas 1.264 viaturas, menos 4.751 que no ano anterior.
A dinâmica e empenho dos trabalhadores, de acordo com Anapaz de Jesus Neto, permitiram que cada navio que atracasse permanecesse apenas dois dias em trabalho de descarga nas instalações portuárias.
O presidente do Conselho de Administração do Porto do Lobito adiantou que este ano foi dado um avanço aos projectos de construção do porto seco e do terminal para a descarga e carga. A ampliação da ponte cais e a pavimentação do recinto portuário são, segundo explicou, outros trabalhos desenvolvidos ao longo de 2011. Anapaz Neto Garantiu que vários projectos, como a pavimentação do recinto portuário e a construção do porto seco, ficam concluídos em Setembro de 2012.
No Porto do Lobito, de acordo com o gestor, estão em curso projectos orçados em mais de 1.195 milhões de dólares. Em termos de recursos humanos, Anapaz de Jesus Neto esclareceu que a sua direcção continua a apostar na política de renovação da força de trabalho, tendo formado, este ano, 285 novos trabalhadores. Os novos equipamentos, associados à formação permanente dos trabalhadores, vão tornar mais célere a actividade portuária e habilita o porto a corresponder aos futuros desafios.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Santos Pedro

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.