Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
7.8 C
Lisboa

Parque eólico é construído no Namibe

O ministro da Energia e Águas, João Borges, anunciou a construção, no próximo ano, do primeiro parque eólico-solar na província do Namibe, com uma capacidade de 20 mega watts, na primeira fase.
João Borges, que falava ontem durante os cumprimentos de fim de ano aos seus colaboradores, disse que o objectivo é, no futuro, elevar a capacidade do empreendimento para 100 mega watts.
Para o próximo ano, anunciou igualmente a definição de uma estratégia para o desenvolvimento das energias renováveis, para permitir o acesso da população das áreas rurais às energias renováveis e acelerar a electrificação.
O titular da pasta da Energia e Águas sublinhou que um dos desafios do sector que dirige é criar as condições necessárias para que as energias renováveis sejam uma realidade no país.

Oferta é baixa

O ministro reconheceu que a oferta de energia eléctrica ainda “está muito aquém das necessidades”, referindo que a taxa de cobertura média em todo país é inferior a 50 por cento.
O Executivo está, desde 2008, a aplicar um programa de expansão e reabilitação do sector eléctrico, sendo que a parte de reabilitação tem o prazo de execução até 2013. “Já alcançámos resultados importantes com a recuperação de várias infra-estruturas de produção de energia eléctrica destruídas durante a guerra”, salientou.
João Borges lembrou que foi aprovado, recentemente, o programa de reforço da capacidade térmica em cerca de 450 MW, que vai permitir, até Setembro do próximo ano, atenuar o défice que se regista no país.
Este programa vai igualmente permitir que o abastecimento de energia eléctrica seja feito de forma regular.
Ainda para 2012, anunciou o reforço da rede de distribuição de energia com a instalação de 495 MW para abastecer as províncias de Luanda, Cabinda, Huambo, Benguela, Kuando-Kubango, Cunene, Huíla e Lunda-Norte e atender novas áreas que estão a ser criadas no país.
João Borges anunciou a conclusão dos projectos de reabilitação e reforço do sistema de abastecimento de águas às cidades do Dundo (Lunda-Norte) e Saurimo na Lunda-Sul e Ndalantando (Kwanza-Norte).Os programas, disse, vão contribuir para a melhoria do abastecimento de água e o incremento do nível de cobertura em abastecimento nos meios urbanos.
Garantiu, ainda, a execução de outros projectos, como a reabilitação do sistema de Ondjiva, na província do Cunene, que visa a construção do novo sistema de produção de água tratada a partir do rio Cunene, e o projecto de impacto imediato no sistema de abastecimento de água à cidade de Luanda.
No âmbito da construção de novos sistemas de abastecimento, melhoria e distribuição de água, estão em fase inicial a execução de projectos de reabilitação que correspondem aos planos de acção imediata a dez municípios do país.
Quanto ao Programa Água para todos, o ministro disse que foram construídos 1.210 pontos de água e 244 pequenos sistemas de abastecimento, o que corresponde a uma execução de 1.264 projectos dos 1.993 previstos.
Para o aumento do acesso à água potável nos meios rurais, está em curso o Programa de Emergência de Abastecimento Rural de Água às províncias do Bengo e Kwanza-Sul e a execução de 531 projectos, em várias localidades do país.

 

Adelina Inácio

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: João Gomes

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Rosa Parks, ícone do movimento negro nos EUA

Em 1955, ativista entrou para a história ao se negar a ceder seu lugar no ônibus para um homem...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema