Radio Calema
InicioAngolaPolíticaGeneral Nunda enaltece contributo das forças armadas na preservação da soberania

General Nunda enaltece contributo das forças armadas na preservação da soberania

Cabinda – O chefe do Estado Maior General (CEMG) das Forças Armadas Angolanas, general Geraldo Sachipengo Nunda, afirmou hoje, sábado, em Cabinda, que o Exército, a Força Aérea Nacional e a Marinha de Guerra Angolana escreveram com o seu sangue as páginas gloriosas da história do povo angolano.

O general Nunda, que fez esta referência no acto central da comemoração do 19º aniversário da constituição do Exército, um dos ramos das FAA, que hoje se assinala, frisou que as páginas da história do povo angolano foram escritas por efectivos dos três ramos sob as ordens do Comandante em Chefe das Forças Armadas Angolanas (FAA), José Eduardo dos Santos.

“Por eles, quero aproveitar este momento sublime para render uma homenagem sentida, pois que ao serviço do Exército, deram o melhor de si, incluindo o sacrifício da própria vida, em defesa dos mais nobres anseios do povo angolano”, referiu o responsável militar.

Anunciou que para o principio de 2012, o Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (EMG/FAA) pretende que a nível de cada região militar, aérea ou naval se tenha unidades de engenharia de construção que, enquanto no activo nas FAA edificarão as suas infra-estruturas, com excepção das mais complexas, que depois da passagem a disponibilidade a reserva e a reforma poderão continuar a construir o país que cada dia se ergue.

Disse que o Ministério da Defesa Nacional e as FAA estão engajadas no melhoramento do asseguramento multilateral das unidades, para que a alimentação seja confeccionada por militares profissionais e o fardamento chegue para todos e faça de cada um dos soldados um orgulho do povo angolano.

Nesta senda, o general Nunda acrescentou também a assistência médica e medicamentosa dos militares e dos ex-militares será melhorada, diminuindo o índice de mortalidade no seio das tropas.

“Precisamos de melhorar a selecção dos efectivos a incorporar nas FAA, trazendo para as fileiras o preferível da nossa juventude, evitando o favorecimento dos filhos de amigos e parentes”, destacou.

Acrescentou que as FAA e o Exército, em particular, apostaram firmemente na formação dos seus quadros no país e no exterior, para ganhar tempo, enquanto adequam-se as instituições de ensino às exigências dos desafios do presente e do futuro.

“Devemos, por isso, aprimorar a qualidade e os métodos de ensino e de adestramento dos estabelecimentos escolares e nas unidades para alcançarmos os níveis de proficiência adequados dos soldados, sargentos e oficiais”, defendeu o general.

Assistiram a cerimónia, o governador provincial de Cabinda, Mawete João Baptista, os chefes adjuntos do Estado Maior General para a Área Operacional e Desenvolvimento e da Educação Patriótica, generais Jorge Barros Nguto e Egídio de Sousa Santos “Disciplina”, respectivamente.

Também estiveram presentes os comandantes dos três ramos (Exército, Força Aérea e Marinha), o segundo comandante da Polícia Nacional, Comissário-Chefe Paulo de Almeida, adidos de Defesa acreditados no país e convidados.

O acto foi marcado pela promoção de alguns oficiais da região militar Cabinda e entrega de troféus as equipas vencedoras de actividades desportivas militares.

O Exército foi constituído a 17 de Setembro de 1992, no quadro dos acordos de Bicesse, rubricado entre o Governo angolano e a Unita, na altura organização militar.

Fonte: Angop

Foto: Angop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.