Sexta-feira, Fevereiro 3, 2023
6.1 C
Lisboa

UNITA quer aumentar eleitorado na capital

Desafios passam por uma participação exitosa nas eleições gerais do próximo ano

Adalberto Júnior, da comissão organizadora do XI Congresso da UNITA, pediu, ontem, em Luanda, aos militantes que trabalhem para a vitória do partido em Luanda nas eleições gerais do próximo ano.
O também secretário da UNITA para o Património fez o apelo no acto de abertura da conferência provincial que confirmou os delegados ao Congresso do partido eleitos nas conferências municipais.
Luanda representa o maior círculo eleitoral no país. Nas eleições de 2008, a vitória foi do MPLA, mas, disse Adalberto Júnior, a UNITA pode, com mais trabalho de mobilização, obter bons resultados na capital nas próximas eleições.
A UNITA, afirmou, deve aproveitar o momento, que considerou favorável, para conquistar a simpatia do eleitorado de Luanda.
“Se ficarmos a dormir, as oportunidades passam. Por isso, devemos estar cada vez mais alerta, perder o medo e trabalhar directamente com a população e não ficarmos dentro dos gabinetes ou comités”, referiu Adalberto da Costa Júnior.
Ao fazer de Luanda o seu maior círculo eleitoral, frisou Adalberto da Costa Júnior, a UNITA pretende adoptar uma das suas teses, transformar a capital numa máquina eleitoral perfeita de controlo à fraude. “Devemos mobilizar o meio em que nos encontramos. A UNITA não pode, sozinha, controlar a fraude. Também não serão os partidos, sozinhos, a fazerem esse controlo. Temos de mobilizar a população que não tem necessariamente a ver com o partido A ou o B”, disse o secretário da UNITA para o Património.   “As eleições livres e democráticas são um investimento para o futuro, uma garantia de paz, estabilidade e de desenvolvimento”, declarou para acrescentar:
“Sejamos da UNITA, do MPLA, da FNLA ou de um outro partido devemos ter em atenção que sem eleições verdadeiramente livres não haverá estabilidade no país”. Na conferência, realizada no Museu Nacional de História Natural, foram confirmados os 51 delegados de Luanda ao XI Congresso da UNITA, que começa na terça-feira, e eleitos os candidatos à Comissão Política e ao comité provincial.

Entre os delegados presentes na sala estavam Sebastião Veloso, antigo deputado e ministro da Saúde, que viu a candidatura à liderança da UNITA chumbada, e Joaquim Icuma, cuja relação com a actual direcção do partido não é a melhor.
A relação ficou ainda mais agravada com a agressão física que Joaquim Muafumba diz ter sido vítima em Julho, alegadamente praticada por dois elementos da UNITA.

 

Bernardino Manje

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Mota Ambrósio

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Uíge: UNITA e FNLA acusam Governo provincial de favorecer militantes do MPLA na distribuição de terras

UNITA e FNLA, na oposição em Angola, acusam o Governo provincial do Uíge de excluir seus militantres do processo...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema