Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
7.8 C
Lisboa

“Estamos em condições de acabar com a epidemia”

Secretário-geral das Nações Unidas

“Entrando na quarta década da Sida, estamos finalmente em condições de acabar com a epidemia”. Esta afirmação consta da mensagem do secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, emitida por ocasião do Dia Mundial da Luta Contra a Sida, assinalado ontem.
“O progresso feito até hoje é a prova de que podemos atingir o nosso objectivo de zero novas infecções, discriminação zero e zero mortes relacionadas com a Sida”, refere.
O número de novas infecções, afirma Ban Ki-Moon, caiu mais de 20 por cento desde 1997. Na África Subsaariana, a região mais afectada pela epidemia, os índices de VIH caíram em 22 países.
“Entre as populações em risco, a maré está a mudar. O acesso a serviços de prevenção ao VIH está a ajudar jovens, profissionais do sexo e seus clientes, consumidores de drogas injectáveis, homens que têm relações sexuais com homens e transexuais a ter controlo sobre a sua saúde para um melhor bem-estar”.
O secretário-geral da ONU informa que o tratamento evitou a morte de 2,5 milhões de portadores do VIH desde 1985. “Só no último ano, 700 mil pessoas foram salvas. Cerca de 6,6 milhões de pessoas, número correspondente à metade daqueles que precisam de tratamento para o vírus nos países de baixo e médio rendimento, estão a ser atendidas”.
Os bons resultados devem-se a “sinergias entre prevenção e tratamento”. Mas esses resultados ainda não são suficientes. “Para acabar com a Sida, precisamos de apresentar resultados ainda melhores”, afirma Ban Ki-Moon.
“Em Junho deste ano, a Reunião de Alto Nível sobre a Sida da Assembleia-Geral adoptou metas ousadas para 2015: reduzir a transmissão sexual de VIH para metade, eliminar novas infecções em crianças, fornecer tratamento para 15 milhões de pessoas que vivem com VIH, terminar com o estigma e a discriminação e cobrir a lacuna de financiamento para a luta contra a Sida”, acrescenta.

O documento sublinha que “com forte vontade política, fontes consideráveis de financiamento e uma abordagem firme dos direitos humanos, podemos atingir todos esses objectivos”.
Sendo o financiamento fundamental para a obtenção de sucesso, Ban Ki-Moon apela a todos os interessados “para agirem no quadro de investimento definido pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre VIH/Sida (ONUSIDA) e financiem integralmente a meta global anual de investimentos de 24 mil milhões de dólares”.
Os resultados, na sua óptica, compensam os custos iniciais em menos de uma geração. “Precisamos de continuar a construir a partir do compromisso político, do investimento, da energia, do activismo e da determinação que nos trouxeram até este ponto de viragem. O momento está do nosso lado. Devemos usá-lo para acabar com a Sida, de uma vez por todas”, finaliza a mensagem.

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: AFP

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Perto de 5.000 mortos nos sismos que atingiram Turquia e Síria

Depois de uma noite com temperaturas a rondar os zero graus, as equipas de salvamento continuam a busca por...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema