Quarta-feira, Fevereiro 8, 2023
7.2 C
Lisboa

MPLA faz mobilização e garante a estabilidade

José Eduardo dos Santos

O MPLA juntou ontem, em Luanda, milhares de militantes nos oito municípios da capital, para marcharem pelo civismo, democracia, solidariedade e apoio ao Presidente José Eduardo dos Santos.
No comício realizado no município de Viana, sob o lema “Somos milhões pelo civismo, pela ordem pública e pelo Estado democrático e de direito”, que juntou mais de dois mil militantes do MPLA, o primeiro secretário do partido em Luanda, Bento Bento, considerou José Eduardo dos Santos o “garante da estabilidade, da paz, democracia e desenvolvimento do país”.
“O MPLA, mostrando o seu sentido de Estado e de responsabilidade, mudou o sentido da mobilização popular provincial para mobilizações municipais, cumprindo o despacho do governador interino de Luanda, que determina os locais para manifestações públicas e de todos quantos são pela democracia e civismo”, disse.
Para Bento Bento, “a instabilidade não interessa aos jovens, nem aos angolanos, porque provoca mais desemprego e caos, e quem já sofreu neste país, com certeza que não quer que a instabilidade se instale no país”, realçou. A marcha visou expressar o apoio dos militantes do MPLA e dos cidadãos angolanos ao Presidente da República, José Eduardo dos Santos, salientou.

Apelo ao registo

O acto político no município de Viana foi presidido pelo segundo secretário do MPLA em Luanda. Jesuíno Silva disse que os angolanos querem manter a paz, a democracia e o civismo.
“A província de Luanda está a viver uma turbulência política por culpa de alguns políticos que vão agitando os cidadãos, na sua maioria jovens, para promoverem manifestações e provocarem a confusão em Luanda”, alertou Bento Bento.
O MPLA é a favor de manifestações pacíficas e condena a desordem e a confusão, salientou, exortando depois todos os militantes do MPLA a fazerem a actualização e o registo eleitoral para poderem, no próximo ano, participar nas eleições.

Compromisso com a paz

Os comícios realizados em Luanda confirmaram o compromisso do MPLA com a paz e o bem-estar dos cidadãos, segundo o secretário do comité provincial do MPLA em Luanda para os assuntos políticos e eleitorais, Norberto Garcia. Dirigindo-se a milhares de militantes dos municípios do Rangel e do Cazenga, afirmou que “Angola e o MPLA têm muita responsabilidade em promover a paz e o progresso social”.
“O MPLA é um partido sério e responsável e quando organiza manifestações elas são feitas com civismo e sentido de paz, como formas correctas de fazer política, apesar de continuarmos a exigir do Executivo mais escolas, postos de saúde, água e energia eléctrica”, sublinhou Norberto Garcia.
Enaltecendo as conquistas obtidas graças ao seu partido, recordou aos presentes que “o MPLA trouxe a Independência Nacional, a paz, democracia multipartidária, construiu uma sociedade justa e continua a trabalhar para que o país seja um lugar bom para se viver”.
“Fazer política responsável é pugnar por comportamentos exemplares, respeito ao próximo, o que se aprende em família e em sociedade”, concluiu.

Marcha na Ingombota

Passavam alguns minutos das 10 horas, quando os militantes, simpatizantes e amigos do MPLA do município da Ingombota começaram a marcha, cujo objectivo era promover a concórdia, harmonia e a consolidação da paz. Com placas e faixas com inscrições como “Viva a unidade nacional” e “Somos milhões pela paz, unidade e pela reconciliação nacional e pelo civismo, pessoas de vários estratos sociais, entre mulheres e jovens, caminharam do Largo do Pescador até ao Ponto Final, na Ilha de Luanda.  Maria Inglês é uma anciã na casa dos 60 anos e filiada na Organização da Mulher Angolana (OMA). A anciã, emocionada, gritava palavras de ordem como “Viva a paz”. “Não à desobediência”.
Maria Inglês, irritada, interrogava quem mais queria voltar ao tempo da guerra. “Já sofremos muito”, ela própria respondeu.  Adelaide Filipe é também da OMA e pede tolerância, enquanto marcha. “Mudança não se faz em apenas um dia. E temos assistido os esforços do Governo na luta para a reconstrução do país”, referiu.  Acompanhada de um grupo de 20 mulheres pertencente a Secção da OMA da Boavista, Adelaide considerou o momento oportuno para repudiar organizações e pessoas que insultam instituições, como o Presidente da República. “Nos momentos mais difíceis da vida dos angolanos a comunidade internacional não apareceu e só agora que estamos em paz e a lutar para manter a harmonia e estabilidade no nosso território em que semeiam divisões”, interrogou-se. Num dos carros alegórico do grupo carnavalesco Mundo da Ilha, Miguel Francisco João, soba da Ilha de Luanda, grita pela paz. Trajado à rigor (de panos e cachimbo na boca) empunha dísticos do MPLA, confessando que perdeu filho e familiares na guerra. “Não quero mais confusão aqui porque já consigo dormir sem ter de assustar com um tiro ou granada”, disse.
A secretária-geral da OMA, Luzia Inglês, presente na marcha, considerou que não se pode permitir nem imitar o que acontece nos outros países.
Luzia Inglês recordou que as manifestações são bem-vindas e que não devem promover a discórdia e insultos.  “Vamos fazer manifestação, mas para a mudança e não com insultos. Hoje temos muitos investimentos e só não vê quem não anda pelo interior do país”, disse Fragata de Morais.
Fragata de Morais disse que a marcha é uma demonstração da gratidão dos militantes do MPLA ao Presidente José Eduardo dos Santos para que continue a governar o país. “Infelizmente alguns partidos da oposição, sem programas concreto para o país, continuam a influenciar para a discórdia, mas nós do MPLA mostramos mas uma vez mais que somos organizados e estamos a favor da paz e concórdia nacional”, reforçou.
Luís Pascoal disse que as últimas manifestações contra o MPLA e o seu líder José Eduardo dos Santos, não desfazem o programa de governação do partido no poder.
“As manifestações devem acontecer, mas sem promover o vandalismo e a violência, como vimos assistindo no princípio de Setembro. Este tipo de manifestações, reconhecidas como anti-democráticas, não servem os legítimos interesses do povo, nem mesmo dos jovens envolvidos”, considerou, falando em representação de Bento Bento.

Cabinda

O Comité Provincial de Cabinda do MPLA promoveu ontem a quarta edição do projecto “Traço da nossa convivência”, no campo de futebol do bairro Cabassango, periferia da cidade, que contou com a participação de milhares de pessoas.
O evento, orientado pelo primeiro secretário do Comité Provincial do MPLA, Mawete João Bapatista, decorreu em apoio ao Presidente da República, José dos Santos, pela sua dedicação à causa de Angola e dos angolanos.
Na sua intervenção, Mawete João Baptista apelou aos militantes, simpatizantes e amigos do MPLA para cerrarem fileiras em torno do Chefe de Estado, face aos planos de destabilização das conquistas da paz e da democracia.
Por outro lado, pediu os militantes e à população amante da paz para se manterem vigilantes, não respondendo a provocações, a fim de se preservar a paz duramente alcançada e zelar pelo respeito dos símbolos nacionais, incluindo o bom-nome do estadista angolano.
Mawete João Baptista apelou à mobilização de todos nas tarefas da reconstrução e reconciliação nacional, em prol do bem-estar social das populações, e destacou os avanços registados, sobretudo nos últimos nove anos de paz efectiva, com realce para a construção e reabilitação de escolas, hospitais, centros e postos de saúde, estradas, habitações, sistemas de água potável e energia eléctrica, entre outras infra-estruturas que conferem melhores condições de vida aos cidadãos.

 

Adelina Inácio e Cristina da Silva

Fonte: Jornal de Angola

Foto: Getty Images/Sean Gallup

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ministro colombiano propõe descriminalizar incesto entre adultos

O ministro da Justiça da Colômbia, Néstor Osuna, apresentou ao Congresso um projeto de lei com uma proposta polêmica:...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema