Sexta-feira, Fevereiro 3, 2023
6.8 C
Lisboa

Polícia prende supostos falsificadores que tentavam pôr dinheiro em bancos

Dois dos implicados na falsificação de moeda estrangeira foram apresentados pela Polícia com as provas materiais do crime

A Polícia Nacional apresentou, ontem, em Luanda, três indivíduos acusados de falsificação de dinheiro, que tinham a intenção de introduzir moeda falsa no circuito bancário.
Os detidos faziam parte de um rol de 85 elementos que foram apresentados à Comunicação Social na Unidade Operativa de Luanda, acusados da prática de vários crimes na província de Luanda.
Nestor Goubel, chefe em exercício do Departamento de Comunicação e Imagem do Comando provincial de Luanda, referiu que em casa de um dos presumíveis falsificadores foram encontrados 80 mil dólares e 106 mil kwanzas, em notas de cem e dois mil, falsificados.
Os três indivíduos pertencem a um grupo de quatro pessoas, sendo que um deles ainda está em fuga.
“Os falsificadores de moeda tinham a pretensão de introduzir o dinheiro falso no circuito bancário”, declarou o inspector Nestor Goubel.
Entre os 85 detidos apresentados ontem encontram-se elementos de um grupo integrado por três jovens, sobre os quais recai a acusação de assaltos a cantinas durante a noite, nos municípios do Cazenga e Kilamba Kiaxi. Um deles confessou, em declarações ao Jornal de Angola, a autoria de três assaltos a cantinas, de onde o grupo levou dinheiro e cartões de recarga de telemóveis.
Um outro disse ter assaltado duas moradias, onde roubou dinheiro, em montantes não especificados, botija de gás e outros haveres.

Nestor Goubel afirmou que a Polícia Nacional tem realizado operações no sentido de devolver o sentimento de segurança às populações.
O oficial da Polícia Nacional adiantou que também foi possível a apreensão de 54 armas de fogo de diversos calibres, 19 motorizadas, duas viaturas roubadas, quatro televisores, aparelhos de som, colunas, um leitor de CD e 450 quilos de liamba, também apresentados ontem à Comunicação Social.
No âmbito da recolha coerciva de armas junto das populações foram apreendidas 116 armas de fogo, que vão ser destruídas, nos próximos dias, pela empresa Halo Trust.

 

André da Costa

Fonte: Jornal de angola

Fotografia: Dombele Bernardo

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Uíge: UNITA e FNLA acusam Governo provincial de favorecer militantes do MPLA na distribuição de terras

UNITA e FNLA, na oposição em Angola, acusam o Governo provincial do Uíge de excluir seus militantres do processo...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema