Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
9.1 C
Lisboa

Ban Ki-moon lamenta incêndio mortífero

Autoridades de Nairobi ordenaram uma investigação urgente à tragédia que provocou centenas de mortos e feridos

O secretário-geral das Nações Unidas manifestou ao povo queniano, em comunicado, compaixão pela explosão de um oleoduto na madrugada de segunda-feira em Nairobi, Quénia. O acidente provocou mais de 100 mortos e centenas de feridos.
O documento indica que “o secretário-geral exprimiu a solidariedade das Nações Unidas para com o povo queniano nestas dolorosas circunstâncias”.
O governo do Quénia vai investigar as razões do incêndio. O primeiro-ministro queniano ordenou a abertura de um inquérito sobre a causa do trágico incêndio, que matou mais de 109 pessoas em Nairobi, e prometeu indemnizar as vítimas.
“O Governo vai tomar medidas para rectificar os erros e as vítimas vão ser indemnizadas”, disse Raila Odinga depois de uma visita ao local da catástrofe. O governante queniano prometeu igualmente que o governo vai suportar as despesas dos cuidados médicos para os feridos. Entretanto, foi confirmada a morte de pelas menos 109 pessoas e igual número de feridos foi evacuado para o Hospital Nacional Kenyatta quando um incêndio destruiu parte de um bairro  perto duma zona industrial de Nairobi.
O incêndio propagou-se ao bairro de Lunga Lunga, onde vivem centenas de operários de baixos rendimentos empregados na zona industrial, a partir de uma canalização. Dezenas de pessoas morreram carbonizadas. A imprensa queniana mostrou imagens de mulheres a fugir do local com recipientes nas mãos e de pessoas fugindo com queimaduras.
Segundo a polícia, o incêndio pode ter sido causado pela explosão de um gasoduto, que despejou o petróleo no sistema de canalização.
As equipas de resgate encontraram 92 corpos após a explosão do oleoduto em Nairobi, capital do Quénia. “Encontrámos 76 corpos na segunda-feira) e agora outros 16. Acreditamos que existem muitos outros, sobretudo no rio que atravessa o bairro”, disse o delegado de polícia local, Thomas Atuti.

Segundo a polícia local, mais de cem pessoas morreram na explosão e incêndio de um oleoduto em Nairobi. “Calculamos que o número de mortos seja superior a cem”, afirmou o chefe da Polícia da região.
A explosão aconteceu na zona industrial de Lunga Lunga, próxima do bairro periférico de Sinai.  “Aconteceu um derramamento e muitas pessoas tentavam recuperar combustível, quando se registou uma forte explosão e um incêndio com imensas chamas e colunas de fumo”, afirmou
“As pessoas tentavam retirar petróleo dos tubos”, declarou uma fonte da Cruz Vermelha à Agência France Press.
O corpo de bombeiros trabalha para conter as chamas e a Polícia tenta afastar os moradores do local da tragédia.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: AFP

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Angola atenta à “transição energética” para o desenvolvimento

O ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino de Azevedo, assegurou, esta segunda-feira, em Cape Town (África do...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema