Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023
8.6 C
Lisboa

Miss Leila Lopes rainha do mundo

A Miss Angola Leila Lopes recebe em S. Paulo a coroa de Miss Universo das mãos da mexicana Ximena Navarrete

Eleita na madrugada de ontem, no Brasil, a mulher mais bela do planeta, a nova Miss Universo, a angolana Leila Lopes, viaja hoje para Nova Iorque, onde vai fixar residência durante o período de um ano.
Em entrevista exclusiva, concedida por telefone, ao Jornal de Angola, Leila Lopes não escondeu a emoção, seis horas depois de ter sido escolhida Miss Universo.
Leila Lopes, de 25 anos, explicou que passou, desde ontem, para a tutela do Comité Miss Universo, daí que cumpre um dos regulamentos da organização: viver durante o seu mandato na cidade de Nova Iorque.
Entre os muitos prémios que arrebatou encontram-se um troféu, brincos de diamantes, um telemóvel com contacto de Nova Iorque, um apartamento arrendado pelo período de um ano e alguns contratos publicitários.
Sem avançar o valor máximo do prémio, disse que dedica a vitória ao povo angolano, por conseguir demonstrar a sua capacidade de luta e persistência. “Fui para o concurso confiante e sempre pedi a Deus para que me desse força, alegria e inteligência. E com isso consegui convencer o público e o corpo de jurados”, sublinhou a nova Miss Universo, a quarta africana a ganhar o título.
Antes mesmo do concurso, a angolana já tinha recebido elogios por parte de algumas colegas, entre as quais as Miss Brasil, com quem partilhava o quarto, de Portugal e da Bolívia, por fazerem parte do seu grupo de trabalho.
“Não só tinha o carinho das colegas como também do pessoal do hotel que faziam muitos elogios a meu respeito”, frisou a angolana.

Durante 20 dias no Brasil, Leila Lopes procurou mostrar Angola às colegas com as quais partilhava a casa. “Sempre que estava com as colegas, procurava falar sobre Angola, desde a cultura, à comida, música e dança”, acentuou. “Cheguei mesmo a interpretar algumas músicas e a explicar como é a maneira dos angolanos se expressarem”, explicou, acrescentando que o termo “ya” e “aié”, este último uma interjeição que significa espanto, ficaram no léxico de algumas candidatas.

Orgulho da família

A eleição de Leila Lopes é um orgulho para todas as mulheres angolanas. A afirmação é da sua mãe, que acompanhou a cerimónia de perto, no Credicard Hall, na cidade de São Paulo.
Em declarações ao Jornal de Angola a partir de São Paulo, explicou que foi emocionante ver a filha ser eleita Miss Universo. “A minha fé começou a aumentar ao vê-la entre as 10 melhores”, declarou Dulce Costa, para quem a escolha serve de estímulo para que a mulher angolana lute pela sua afirmação a nível internacional.

Infância no Bairro Azul

O Jornal de Angola deslocou-se ao Bairro Azul, onde a jovem Miss viveu parte da sua infância. Visivelmente emocionados, os familiares da actual Miss Universo quase não conseguiam dormir de tantos telefonemas que recebiam.
As tias Lígia Costa e Maria Eugénia desde o início do evento que acreditavam na capacidade da sobrinha. A primeira pede que o país realize uma passeata por esta conquista de Angola. “Que não seja só aqui em Luanda mas também em todo o país”, pediu Lígia Costa.
Maria Eugénia considerou o prémio um mérito e honra para o país. “Eram todas bonitas e ao ser eleita entre 98 mulheres é obra de Deus”, afirmou, confessando esperar que a sobrinha consiga cumprir da melhor maneira o cargo que lhe foi atribuído.

Embaixadora da Boa Vontade

Vários motivos contribuíram para a nomeação da angolana. Júlia Ornelas, da Rede Mulher Angola, disse, a partir de Lisboa, que a beleza, as suas acções de carácter social e a inteligência jogaram a favor para a sua nomeação.
Júlia Ornelas considerou que não se deve dissociar o papel de Miss do desenvolvimento da sociedade. “A partir de agora, a sua responsabilidade está acrescida e esperamos que ela represente da melhor maneira Angola no mundo.
Estamos aqui para a ajudar e contribuir no que for preciso para que esta tarefa tenha êxito”, declarou. Júlia Ornelas desejou que Leila Lopes seja convidada pelas Nações Unidas para ser embaixadora da Boa Vontade. “É uma organização cuja filantropia é de grande realce para o mundo”, afirmou Júlia Ornelas.
Estudante do curso de Gestão de Empresas, formação que está a fazer em Inglaterra, onde vive desde os 11 anos, a angolana Leila Lopes venceu a 60ª edição do concurso Miss Universo.
Em segundo e terceiro lugares ficaram as candidatas Olesya Stefanko, da Ucrânia, e Priscila Machado, do Brasil.

 

Cristina da Silva

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: AFP

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Beyoncé está perto de se tornar artista com maior número de Grammys

Beyoncé conquistou dois Grammys na tarde deste domingo, na pré-gala da premiação mais prestigiada da indústria da música, onde...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema