Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023
10.6 C
Lisboa

Muxima preparada para peregrinação

A Administração Municipal da Quissama colocou à disposição dos crentes que vão participar na próxima  peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Muxima, de 2 a 4 de Setembro, tendas de diversos tamanhos para a seu alojamento.
O administrador da Quissama, João Martins, que revelou o facto ao Jornal de Angola, disse que as tendas individuais  estão a ser vendidas ao preço de 2.000 kwanzas. As colectivas com capacidade  para duas ou mais pessoas, têm preços que variam entre três e cinco mil kwanzas.
Os peregrinos, segundo João Martins, podem adquirir as tendas ao longos das vias que dão acesso à vila da Muxima, sobretudo  os que passam pelas localidades de Cabala e Cabo Ledo.
O uso das tendas, referiu, vai facilitar a de recolha de lixo, a circulação das viaturas dos bombeiros, dos órgãos de comunicação social e das ambulâncias.
João Martins informou que, durante as festas da Nossa Senhora da Muxima vão funcionar no município da Quissama três hotéis de campanha com capacidade para cem camas, que vão receber os convidados.
Neste momento, disse, as estradas do município estão a beneficiar de trabalhos de terraplanagem nos principais troços que dão acesso aos parques e ao lugar onde vai funcionar o altar.
João Martins informou que os organizadores reservaram um grande espaço para barracas de comes e bebes e venda de outros artigos. É uma área distante da zona destinada às actividades religiosas, como a procissão de velas e a celebração eucarística dominical.

O administrador da Quissama garantiu que a assistência médica durante a peregrinação vai ser garantida por 80 médicos.
Para o parqueamento de viaturas, disse, foram reservados 20 hectares com uma área VIP destinada às entidades oficiais e eclesiásticas. Segundo o administrador da Quissama, este ano são esperados no município, entre os dias 2 e 4 de Setembro, 500 mil pessoas para a peregrinação que se realiza sob o lema “Família levanta-te e caminha”.

Muxima e a história

Muxima,  palavra do Kimbundo que significa “Coração”, segundo  escritos antigos a que o Jornal de Angola teve acesso,  tornou-se posto administrativo do concelho da Quissama, distrito de Luanda, a 1 de Janeiro de 1911, através da Portaria Provincial 832. O mesmo documento refere que, nos finais do século XVI os portugueses construíram num local elevado da margem esquerda do rio Kwanza, uma fortaleza que servia de protecção às terras avassaladas.
Em torno da fortaleza da Muxima, desenvolveu-se a povoação. Em 1599, referem os escritos, foi construída no local a Igreja da Nossa Senhora da Conceição conhecida hoje apenas por “Mamã Muxima”.
Localizada a 130 quilómetros da cidade de Luanda, a zona da Muxima é considerada património histórico, classificado pela Portaria Provincial nº 2 publicada no Boletim Oficial nº 1, Iª serie de 12 de Janeiro de 1924. A vila sempre desempenhou um papel importante entre os lugares de culto.
O falecido escritor e etnólogo Óscar Ribas assinala num dos seus escritos que a expressão “Muxima” dá o nome a uma confraria denominada Nossa Senhora da Conceição.
O conjunto Ngola Ritmos criou uma canção dedicada à Muxima, que é famosa em todo o mundo.

Fonte: Jornal de Angola

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Beyoncé está perto de se tornar artista com maior número de Grammys

Beyoncé conquistou dois Grammys na tarde deste domingo, na pré-gala da premiação mais prestigiada da indústria da música, onde...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema