Vinte e cinco mil cabeças de gado podem morrer no Sumbe

Cabeças de gado (Foto: José Cachiva)

Estima-se que perto de vinte e cinco mil bovinos, caprinos e ovinos poderão morrer por falta de água e de capim verde para o pasto no município do Sumbe, provincia do Cuanza Sul, informaram hoje criadores da região.

Criadores disseram à Angop que a região está sendo assolada pela seca desde Setembro deste ano, que está a dificultar a actividade .

O criador Pedro Bonifácio apontou as zonas do Bambi, Cuacra e Gangula (Sumbe) como a mais afectadas pela estiagem, que coloca em risco a vida dos animais, uma vez que desde Setembro último que não chove.

Referiu que as poucas barragem existentes estão a secar, por isso, muitos criadores estão a optar pela compra de cisterna de água para abeberar o gado.

Já o criador Prazeres António, disse que a falta de chuva está afectar o pasto assim como a prejudicar a reprodução dos animais.

Contou também que os muitos animais para encontrarem pasto e água tem que ser translado para as margens do rio Cambongo ou Keve, uma distância de cerca de 25 a 30 quilómetros.

Por sua vez, Alberto Domingos, também criador de gado, defendeu a necessidade do Ministério da Agricultura e Florestas construir mais barragens na zona do litoral, tendo em conta o seu período de estiagem.

“A situação é critica para os animais, tendo em conta a falta de pasto e água para dar de beber os animais”, rematou Alberto Domingos.

Dados estatísticos disponíveis indicam que na zona pastorice do Sumbe existir mais de 25 mil cabeças de gado bovino, caprino e ovino. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA