Trump declara “dia nacional das vítimas do comunismo”

Trump durante entrevista na Casa Branca 17/10/2017 (REUTERS/Joshua Roberts)

O Presidente norte-americano afirmou que “ao longo do último século, os regimes totalitários comunistas em todo o mundo mataram mais de 100 milhões de pessoas e submeterem ainda mais à exploração, violência e devastação indiscritíveis”.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, declarou terça-feira, data do 100.º aniversário da Revolução de Outubro na Rússia, o “dia nacional das vítimas do comunismo”.

Trump está em visita oficial à Coreia do Sul. Num comunicado publicado pela Casa Branca em Washington, o Presidente norte-americano afirmou que “ao longo do último século, os regimes totalitários comunistas em todo o mundo mataram mais de 100 milhões de pessoas e submeterem ainda mais à exploração, violência e devastação indiscritíveis”.

“Hoje, lembramos os que morreram e os que continuam a sofrer com o comunismo”, acrescentou Trump, sublinhando a determinação dos Estados Unidos de “fazerem brilhar a chama da liberdade por todos os que sonham com um futuro mais livre e menos sombrio”.

O comunicado foi publicado na véspera da partida, hoje, do Presidente para a China, um regime comunista desde 1949. Depois de Pequim, a terceira etapa após o Japão e a Coreia do Sul na sua viagem asiática de 12 dias, Trump irá ainda ao Vietname e às Filipinas. (Jornal Económico)

DEIXE UMA RESPOSTA