Supervisores da RTP custaram cerca de 80 mil euros até 2016

(DR)

O Conselho Geral Independente do canal público é presidido pelo professor catedrático António Feijó.

O Conselho Geral Independente (CGI) da Rádio e Televisão de Portugal (RTP) custou quase 80 mil euros aos cofres do canal público, até ao final de 2016, segundo indicou uma fonte oficial da entidade ao Correio da Manhã.

O mesmo porta-voz assegurou ao matutino que os valores brutos pagos aos membros (em senhas de presença) pelas reuniões realizadas desde a criação do CGI e o conselho de administração foram de 19.410 euros (2014), 32.604 euros (2015) e 27.530 euros (2016).

A fonte da entidade que supervisiona a atividade da RTP explicou ainda ao CM que o valor correspondente a 2017 ainda não é conhecido. “A remuneração anual dos membros do CGI é a que foi estipulada pelo acionista Estado [500 euros por reunião presencial, mais despesas com deslocações] e é suportada pelo orçamento da RTP”, acrescentou a RTP, em declarações ao diário. (Jornal de Negócios)

DEIXE UMA RESPOSTA