Sindika Dokolo acusa “militares armados” de arrombar escritório da sua mãe em Kinshasa

Sindika Dokolo (Foto: D.R.)

As autoridades da República Democrática do Congo (RDC) investigam o arrombamento do escritório de Hanne Dokolo, cônsul-geral honorária da Noruega na República Democrática do Congo (RDC) e mãe de Sindika Dokolo. O empresário congolês e marido de Isabel dos Santos acusa “militares armados” pelo ocorrido.

Segundo a imprensa congolesa, Hanne Dokolo não estava presente no momento do ataque.

O arrombamento foi confirmado à agência noticiosa AFP pela diplomacia norueguesa e por Sindika Dokolo.

Segundo o genro do ex-Presidente José Eduardo dos Santos, o escritório, situado na comuna de Gombe, foi atacado por “militares armados”, na noite de 3 para 4 de Novembro, ou seja, de sexta para sábado.

“O Ministério [norueguês] das Relações Exteriores foi informado de um arrombamento nos escritórios da cônsul-geral honorária da Noruega em Kinshasa. O incidente está a sob investigação das autoridades locais”, avançou à AFP um porta-voz da diplomacia norueguesa.

Contudo, o chefe da polícia de Kinshasa, o general Sylvano Kasongo, disse, na passada terça-feira em declarações à AFP, que “a Polícia não está a par de nenhum ataque contra o consulado da Noruega, cujas instalações são situadas a poucos metros de um posto policial”.

Recorde-se que Sindika Dokolo é o mentor do movimento movimento cívico “Les Congolais Debout”, para promover a alternância no poder da RDC.

A iniciativa, aberta a membros de todos os partidos políticos e a todas as organizações da sociedade civil, reforça a oposição a Joseph Kabila por parte de Sindika Dokolo, que, no entanto, descarta quaisquer ambições políticas. (Novo Jornal Online)

DEIXE UMA RESPOSTA