Ler Agora:
Restos mortais do general João de Matos já repousam no Cemitério do Alto das Cruzes
Artigo completo 3 minutos de leitura

Restos mortais do general João de Matos já repousam no Cemitério do Alto das Cruzes

Os restos mortais do antigo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), general João Baptista de Matos, falecido no último sábado, em Madrid, Espanha, aos 62 anos de idade, já repousam no Cemitério do Alto das Cruzes, em Luanda.

No velório realizado no quartel-general do Exército (ex-R 20), o Chefe de Estado, acompanhado da esposa, Ana Dias Lourenço, depois de ter sido entoado o Hino Nacional, depositou uma coroa de flores junto da urna.

O Presidente transmitiu os sentimentos de condolências à família do general João de Matos.

Neste cerimónia estiveram ainda o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, os juízes presidentes dos Tribunais Superiores e o Procurador-Geral da República, para além de, entre outros, oficiais das FAA.

O general na reserva Abílio Kamalata “Numa” (oficial das ex-forças da UNITA) e que foi adjunto de João de Matos na formação da Forças Armadas Angolanas (FAA), destacou o papel preponderante que o antigo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA) desempenhou desde 1992 a 2001.

“Foi um bom companheiro e sabia ouvir conselhos. João de Matos morreu cedo de mais”, lamentou.

O Presidente da UNITA, Isaías Samakuva, classificou João de Matos, como sendo “um general que jogou um papel importante na formação do exército único”.

“Lamentamos a sua morte. João de Matos foi um general relevante na obra para a composição do exército único em Angola”, destacou.

O general reformado António dos Santos França (Ndalu) considera o finado um dos filhos queridos do povo, jovem militar abnegado, que fez a guerra para alcançar a paz.

Ndalu considera João de Matos como um dos principais obreiros da reconciliação nacional por considerar que o processo iniciou com a formação das forças armadas angolanas (FAA), de que foi o primeiro Chefe de Estado-maior.

Nascido na província do Uíge, a 30 de Maio de 1955, João de Matos ingressou nas extintas FAPLA em 1974, e formou-se, de 1983 a 1987, em ciências militares, na Academia Militar de Frunze, antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

Durante a carreira militar, exerceu várias funções, entre as quais a de comandante de companhia, batalhão, sector de forças especiais, director regional de inteligência militar e de comandante geral.

Foi Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, de 1992 a 2001. (Novo Jornal Online)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.