Registados mais de 40 mil casos de malária na Lunda Sul

Enfermeira diagnostica casos de malária (Angop)

Quarenta e três mil e 604 casos de malária foram registados em 10 meses, contra 55 mil e 243 casos em igual período anterior, pela Direcção Municipal da Saúde Pública, informou hoje (segunda-feira), o chefe do Departamento de Saúde Pública, para a área das grandes endemias, Joaquim Paulo Messene.

Em declarações à Angop, o responsável afirmou que houve uma diminuição de casos, fruto de um trabalho intensivo que os técnicos da Saúde Pública têm levado a cabo junto das comunidades, com vista a despertá-los sobre a importância de se prevenirem da endemia.

Sem avançar o número de mortes por malária nesse período, avançou que a doença preocupa as autoridades e consta das prioridades do Departamento da Saúde Pública controlar a endemia nas comunidades.

Acrescentou que os casos de malária são causados pela mudança climática e a falta de saneamento básico nos bairros, tendo apelado à população a evitar a concentração de águas estagnadas, resíduos sólidos e outras substancias que lesam a vida.

Joaquim Messene mostrou-se preocupado pelo facto de muitos pacientes acorrerem aos hospitais apenas quando se encontram em estado grave, pelo alguns acabam por morrer.

Explicou que algumas unidades hospitalares carecem de medicamentos para o tratamento da patologia, tendo para tal solicitado às instâncias superiores o apoio necessário. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA