Ler Agora:
Realçado o combate às seitas religiosas
Artigo completo 3 minutos de leitura

Realçado o combate às seitas religiosas

A vice-governadora de Luanda para a Política Social, Ana Paula Victor, defendeu ontem o reforço do combate às falsas seitas religiosas em todo território, atendendo que muitas delas praticam actos ilícitos.

Discursando no culto de acção de graças, na Cidadela Desportiva, que saudou o 42º aniversário da Independência Nacional, ontem assinalado, a vice-governadora de Luanda disse que existem no país denominações religiosas, cujas práticas ferem os mais profundos direitos dos cidadãos.

As falsas seitas religiosas no país têm contribuído para a degradação do ser humano, colocado os fiéis contra os órgãos de soberania e promovido o desrespeito aos símbolos da Nação. O aconselhamento à separação das famílias, acusações de feitiçaria, rejeição à cura pela intervenção da medicina convencional, e os actos contra a dignidade humana, fazem ainda parte das práticas destas seitas.“As falsas igrejas promovem a confusão, a desordem e a desobediência. Procuram o lucro fácil com promessas de supostas curas e milagres”, apontou Ana Paula Victor, que defende a promoção da unidade nacional e a prosperidade dos cidadãos. A igreja como parceira do Estado é chamada para apoiar a construção de obras sociais, como escolas, estradas, aeroportos, postos de saúde, entre outras.A vice-governadora de Luanda saudou a realização do culto, que intercedeu a favor da liberdade contra a colonização, pela defesa e preservação da soberania, pela paz, unidade e reconciliação nacional. Salientou que o Estado reconhece o importante papel da igreja na mobilização da sociedade para o resgate dos valores morais e cívicos.O garimpo de água, roubo dos cabos eléctricos, peculato e corrupção, falta de amor ao próximo, abandono familiar, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, são alguns males apontados pela vice-governadora, que enfermam a sociedade. O reverendo Luís Nguimbi pediu a intervenção do Executivo para o encerramento das seitas religiosas, que estão a contribuir na desestruturação das famílias.

“Têm surgido muitas igrejas que se intitulam como servas de Deus, mas com a principal intenção de extorquir valores dos crentes e destruir a união familiar”, declarou Nguimbi, que pediu força e coragem ao Presidente da República, João Lourenço, para continuar a corrigir o que está mal e melhorar o que está bem, em prol da melhoria das condições de vida dos cidadãos.

Saudou a postura cívica demonstrada pelos partidos no pleito eleitoral de Setembro último, salientando que a mesma deve servir de exemplo para o continente e o mundo. Deputados, membros do Executivo, directores provinciais, secretários de Estado, administradores municipais e distritais participaram no culto.

Lunda-Sul
O governador da Lunda-Sul, Ernesto Kiteculo, apelou ontem, na cidade de Saurimo, aos cidadãos no sentido de se engajarem mais no trabalho para que o país continue a trilhar na senda do desenvolvimento.
Discursando no acto alusivo às comemorações do 42.º aniversário da Independência Nacional, assinalados ontem, no largo Primeiro de Maio, lembrou que a data marca o culminar de uma longa luta de resistência à ocupação colonial portuguesa.
“Passados 42 anos desde a proclamação da nossa liberdade podemos com orgulho reafirmar os significativos passos dados para a consolidação da paz, preservação da Democracia e reconciliação nacional”, afirmou Ernesto Kitekulo, incluindo os “notáveis avanços” registados na estabilidade macroeconómica e estabelecimento das bases que conduzem o país ao desenvolvimento sustentável. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »