Primeiro-ministro timorense lidera delegação em encontro com Austrália e Alemanha

primeiro-ministro timorense, Mari Alkatiri (DR)

Uma delegação governamental timorense, liderada pelo primeiro-ministro Mari Alkatiri, participa esta semana, na cidade australiana de Perth, num encontro com a Austrália, Alemanha e várias nações da Ásia e Pacífico.

Além de Alkatiri, a delegação timorense inclui ainda os ministros de Estado, Agio Pereira e Estanislau da Silva, que deverão aproveitar este encontro para dar a conhecer oportunidades de investimento e negócios no país.

A Conferência Regional da Ásia-Pacífico (APRC, na sigla em inglês) vai contar, entre outros, com a presença do primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, e de vários membros do seu executivo, incluindo a chefe da diplomacia, Julia Bishop, e o ministro das Finanças, Mathias Cormann.

Do lado alemão, a delegação é liderada pelo presidente Frank-Walter Steinmeier, estando também presentes vários membros do Governo.

O encontro, que vai reunir mais de mil delegados políticos e empresariais de vários países, pretende analisar novas oportunidades de investimento e comércio quer entre a Austrália e a Alemanha, quer dos dois países na região da Ásia e do Pacífico.

Um dos temas na mesa dos diálogos será o arranque das negociações, no final do ano, para a conclusão de um amplo acordo de comércio livre entre a UE e a Austrália.

Debates sobre a China, o Japão e a Coreia, e a Ásia e o Pacífico fazem parte da extensa agenda de trabalhos, que inclui painéis sobre o futuro dos acordos de comércio livre na região, atividade mineira, cibersegurança, cidades e mobilidade, energia, inovação, agroindústria, investimento e o contexto geopolítico da região.

Líderes de várias empresas de grande e média dimensão, investidores e especialistas vão analisar os temas em sessões paralelas, que decorrem até domingo.

Para Andrew Mackenzie, diretor executivo da BHP e presidente da German-Australian Chamber of Industry and Commerce, um dos anfitriões do encontro, esta é uma “oportunidade única para empresas, governos e outros líderes apoiarem o crescimento económico e parcerias regionais”.

“Juntos podemos estudar o enorme potencial de comércio e investimento que a nossa região oferece”, sublinhou, numa apresentação do encontro. (Diário de Notícias)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA