Presidente incentiva angolanos para os desafios do país

HUAMBO: PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOÃO LOURENÇO, DURANTE ABERTURA DA CAMPANHA AGRÍCOLA NO HUAMBO (FOTO: PEDRO PARENTE)

O Presidente da República, João Lourenço, considerou hoje, sábado, fundamental enfrentar e vencer os desafios do desenvolvimento económico e social do país, pelo bem-estar e pela prosperidade dos angolanos.

João Lourenço, que falava no acto central do 42º aniversário da Independência Nacional, no município huilano da Matatala, afirmou que juntos os angolanos construirão um futuro melhor.

Para que tal aconteça disse que, na condição de Presidente da República, conta com o apoio de todos, sem exclusão nem distinção de origem, género, etnia, credo religioso ou filiação partidária.

“O país é de todos e temos de ser nós, a esforçamo-nos para servi-lo”. Cada um na sua área de actuação deve empenhar-se para desenvolver as “potencialidades económicas de Angola e garantir o progresso social e bem-estar para o povo angolano”.

Afirmou que as metas trançadas durante a campanha eleitoral, anunciadas durante a investidura como Presidente da República e na mensagem sobre o estado da nação, são para ser encaradas com seriedade e responsabilidade.

Reconheceu que existem inúmeros obstáculos no caminho que “pretendemos percorrer, mas temos de reagir e mobilizar todas as energias para que esse cumprimento se efective nos prazos definidos”.

Para o Chefe de Estado, o país não pode continuar a esperar por dias melhores, sem se empenhar nas acções que conduzam a este resultado.

Referiu que depois da conquista da independência política e da salvaguarda da integridade territorial, da unidade nacional, democracia, paz e da reconciliação nacional, falta a conquista da independência económica.

João Lourenço argumentou que sem a concretização da independência económica, a independência política que hoje se celebra, ainda não estará completa.

“O colonialismo português humilhou os angolanos, delapidou as riquezas do país e, portanto, tinha de cair”, afirmou.

Numa data como esta, precisou que recorda-se a figura e obra de Agostinho Neto, fundador da Nação, que em 11 de Novembro de 1975 proclamou, perante a África e ao mundo, a independência de Angola.

Realçou que o 42º aniversário da Independência Nacional decorre num clima de paz e harmonia, passados pouco mais de dois meses das eleições gerais. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA