Preço do petróleo em máximos, depois de “purga real” na Arábia Saudita

(DR)

O Brent aumentou 0,80%, chegando a custar 62,55 dólares (cerca de 53,90 euros) por barril esta segunda-feira – o valor mais alto desde julho de 2015.

O petróleo atingiu um novo máximo dos últimos dois anos, depois de 11 príncipes da Arábia Saudita e dezenas de oficiais e homens de negócios terem sido presos pela nova comissão anticorrupção do país.

O Brent subiu 0,80%, chegando a custar 62,55 dólares (cerca de 53,90 euros) por barril esta segunda-feira – o valor mais alto desde julho de 2015 – quando existia uma crescente incerteza em Riade.

Entre os homens presos encontra-se o príncipe Alwaleed bin Talal, um dos homens mais ricos do mundo e um dos maiores investidor do Twitter, Citigroup e muitas outras empresas internacionais, noticia o Financial Times.

As detenções aconteceram algumas horas depois de o rei Salman da Arábia Saudita ter criado uma nova comissão anticorrupção, e nomeou o seu filho de 32 anos, o Príncipe Herdeiro Mohammed bin Salman, para liderar a comissão. O aeroporto privado de Riade foi fechado para impedir que jatos privatos fossem usados para ajudar nas possíveis fuga.

O novo organismo tem o poder de emitir ordens de detenção e de proibição de viajar para o estrangeiro, além de poder congelar bens dos investigados e adotar outras medidas preventivas ainda antes de os casos chegarem a tribunal. (Jornal Económico)

DEIXE UMA RESPOSTA