Político apela à postura responsável de usuários das redes sociais

Secretário-Geral do MPLA, Paulo Kassoma (Foto: Gaspar dos Santos)

Os militantes do MPLA utilizadores das redes sociais devem ter uma postura responsável e se absterem de publicitar e partilhar informações susceptíveis de manchar a imagem, a dignidade dos seus dirigentes ou serem atentatórias à unidade e coesão interna do partido, apelou, hoje (sexta-feira), em Luanda, o seu secretário-geral, Paulo Kassoma.

O politico, que falava na abertura da IV Reunião Ordinária do Comité Nacional da JMPLA, referiu que a propósito da utilização das redes sociais, a direcção do partido tem dedicado uma especial atenção, pois para ele fez surgir novos campos de análise e de discussão, fora dos tradicionais meios de comunicação.

Com base nestas plataformas electrónicas, precisou, a informação do texto, imagem e som é difundida e transmitida instantaneamente, através de mensagens, sem a mediação das instituições, dos agentes públicos e dos Governos.

Para si, na maior parte dos casos, estas informações não estão comprometidas com a verdade, com ética, e com as fontes credíveis de informação.

“O MPLA estimula a presença dos seus militantes nas redes sociais, pois acredita que esta pode ser bastante benéfica para ampliar o raio de acção dos desígnios defendidos pelo Partido”, enfatizou Paulo Kassoma.

Segundo o orador, com vista a disciplinar a actuação dos militantes do MPLA e das suas organizações sociais e associadas, a direcção do partido vai apreciar e aprovar, brevemente, um código de conduta dos seus militantes nas redes sociais.

Considera que “com a aprovação desse código não se pretende coarctar a criatividade ou liberdade de expressão dos militantes, mas maximizar a energia e a vontade dos militantes cibernautas em acções em prol do engrandecimento do MPLA e da Unidade de acção no seu seio, abstendo-se de contribuir em campanhas, por vezes veladas, de desacreditação do Executivo , dos dirigentes e do partido, fazendo o jogo dos adversários e detractores políticos”.

Aconselhou a JMPLA a adoptar, desde já, medidas complementares que possam engajar os seus militantes, amigos e simpatizantes utilizadores das redes sociais a assumirem uma postura que vá de encontro aos desígnios do partido.

Na reunião, que prevê encerrar ainda hoje, são apresentados, discutidos e aprovados documentos como, os relatórios do Comité Nacional (CN) referente a 2016, e de actividades do mesmo ano e do o plano de actividades do CN de 2017.

Os participantes analisam também o relatório de quotização de 2016, o estado de preparação do 16º Campo Nacional de Férias de Estudantes Universitários, a ser realizado em Malanje, o relatório de participação da JMPLA no 19º Festival Mundial da Juventude e Estudantes-Sochi/Rússia/2017, a directiva sobre as festividades do 23 de Novembro 2017, a realização da edição do Acampamento Produtivo Nacional do Ensino Médio ((Apronaeme) e a preparação da 9ª edição concursos sábados académicos 2018, entre outros. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA