PM do Rio exonera agentes responsáveis por prisões de policiais

(Foto: Divulgação)

Aumento de prisões no último semestre é de 588%

Seis oficiais da Corregedoria da Polícia Militar do Rio foram exonerados nesta quarta-feira (1º), um dia depois da nomeação do novo corregedor da corporação, o coronel Fernando de Oliveira Pimenta. São cinco majores e um tenente-coronel retirados dos cargos.

Como revelado pelo “G1” com dados obtidos pela PM, 62 PMs foram presos de julho a setembro de 2017 – três primeiros meses da equipe à frente das unidades correcionais. O número foi 588% maior do que no trimestre anterior, quando houve nove prisões.

Quando questionados sobre o motivo das exonerações, a PM respondeu apenas que trata-se de uma “determinação do comandante-geral da PM o novo Corregedor é o coronel Jorge Fernando de Oliveira Pimenta, que estava comandando o BPCHq”.

Entre os policiais exonerados está o major Manuel Carlos Pontes, que era chefe da 8ª DPJM, que investiga irregularidades cometidas por PMs em Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

A principal ação da 8ª DPJM nos últimos cinco meses foi a prisão em flagrante do major Alexandre Silva Frugoni, ex-comandante da UPP Caju, após uma equipe da Corregedoria encontrar armas e drogas no local. Ele foi solto nesta quarta (1º) e deve realizar trabalhos internos na corporação. (Notícias ao Minuto BR)

DEIXE UMA RESPOSTA