Panteão Nacional já recebeu pelo menos dez eventos como o da Web Summit

(DR)

O primeiro terá acontecido em 2002 e desde então outros eventos têm vindo a ocupar o edifício que acolhe os túmulos das grandes figuras da história portuguesa.

A Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) indica que o jantar da Web Summit, que fez disparar críticas nas redes sociais, foi o décimo evento a realizar-se no Corpo Central do Panteão. O primeiro terá acontecido em 2002 e desde então outros eventos têm vindo a ocupar o edifício que acolhe os túmulos das grandes figuras da história portuguesa, avança o jornal ‘Público’.

Com a regulamentação legal da utilização dos espaços sob tutela da DGPC, em 2014, o aluguer do Panteão Nacional para a realização de eventos intensificou-se. Só este ano, o espaço foi alugado para a realização de três eventos, além daqueles que tiveram lugar nas restantes zonas do monumento, como o Coro Alto, a Sala Sul, o Terraço e o Adro.

O DGPC indica ainda que a diretora do Panteão, Isabel Melo, rejeitou um pedido para a realização de uma festa de fim de ano, sem o colocar sequer à consideração da entidade. Os preços para o aluguer o espaço variam entre os os 750 euros e os 5.000 euros, consoante o espaço requisitado e a motivação da mesma (comercial ou cultural).

O primeiro-ministro, António Costa, já veio a público dizer que o uso do espaço para a celebração de festas e jantares é “absolutamente indigno e ofensivo” e assegura que vai proceder à “alteração do referido despacho, para que situações semelhantes não voltem a repetir-se, violando a história, a memória coletiva e os símbolos nacionais”.

Apesar da agitação criada em torno do caso, Isabel Melo fez saber que não se irá demitir. A diretora do Panteão Nacional indica que agiu de “acordo com o regulamento que está em vigor” e autorizado por “quem tem que autorizar”. Além disso, sublinha que o local onde decorreu o jantar da Web Summit aconteceu no corpo central do Panteão, onde não existem corpos. (Jornal Económico)

DEIXE UMA RESPOSTA