Multichoice recua e diz que regresso dos canais da SIC a Angola já não tem data

(DR)

A operadora de televisão por subscrição Multichoice começou a informar os clientes em Angola que já não retoma hoje a transmissão dos canais da televisão portuguesa SIC através da plataforma internacional DStv, como anunciou anteriormente.

Na informação transmitida à agência Lusa, a empresa refere apenas que “hoje já não será retomada a transmissão” desses canais, o que deverá acontecer “brevemente”, mas sem adiantar datas concretas ou explicações para esta alteração.

Na segunda-feira, a mesma operadora tinha começado a informar os clientes que os canais em causa – SIC Internacional e SIC Notícias – regressavam à grelha da DStv em Angola a partir das 10:00 de hoje, nos vários pacotes.

Desde as 23:59 de 05 de junho de 2017 que aqueles dois canais deixaram de ser transmitidos pela DStv, não tendo a empresa adiantado, na altura, explicações para a decisão, referindo apenas que lamentava os “transtornos causados”.

A DStv juntou-se então à decisão anteriormente tomada pela operadora Zap, da empresária angolana Isabel dos Santos, pelo que desde junho que não é possível assistir às transmissões daqueles dois canais em Angola.

A Multichoice África fornece serviços de televisão pré-pagos de canais digitais múltiplos contendo canais de África, América, China, Índia, Ásia e Europa, por satélite.

A operadora de televisão por satélite angolana Zap, outra das duas operadoras generalistas em Angola, interrompeu a 14 de março a difusão dos canais SIC Internacional e SIC Notícias nos mercados de Angola e Moçambique, o que aconteceu depois de o canal português ter divulgado reportagens críticas do regime de Luanda.

A operadora portuguesa NOS detém 30% da Zap, sendo o restante capital detido pela Sociedade de Investimentos e Participações, de Isabel dos Santos, filha do ex-chefe de Estado, José Eduardo dos Santos.

Isabel dos Santos chegou a justificar a decisão com os custos da aquisição dos direitos dos dois canais portugueses.

A Zap iniciou a sua atividade no mercado angolano em abril de 2010, e é atualmente a maior operadora de TV por satélite em Angola.

O fim da transmissão dos dois canais da SIC em Angola coincidiu com o clima de pré-campanha eleitoral e o aproximar das eleições gerais de 23 de agosto, às quais já não concorreu José Eduardo dos Santos, Presidente da República desde 1979, tendo sido eleito João Lourenço. (Observador)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA