Ler Agora:
Ministro reafirma trabalho para reorganização do Mirex
Artigo completo 3 minutos de leitura

Ministro reafirma trabalho para reorganização do Mirex

O processo de reorganização do Ministério das Relações Exteriores (Mirex), através de um trabalho conjunto e árduo, foi defendido esta segunda-feira, em Luanda, pelo ministro Manuel Augusto.

Manuel Augusto, que se pronunciava durante a cerimónia alusiva ao dia do diplomata angolano, assinalado a 12 de Novembro, salientou que, com isso pretende-se organizar melhor também todos os serviços conexos para, não só exercer melhor a actividade, como também conseguir melhores resultados.

Por outro, o ministro referiu que Angola continuará a envidar esforços para a inserção política e económica de África na arena internacional, de maneira a beneficiar os seus povos e nações, num mundo cada vez mais globalizado e interdependente.

Neste sentido, o país continuará, através dos organismos e organizações continentais e mundial, a prestar o seu apoio e ajuda, bem como a trabalhar com as nações com as quais mantém profundos laços históricos de amizade e de cooperação.

No âmbito da diplomacia económica, referiu que o país pretende realçar uma maior cooperação e o estabelecimento de parcerias e investimentos conjuntos em projectos com os países limítrofes e todos os outros cujos interesse sejam recíprocos à sua estratégia económica.

“Naturalmente temos consciência de que tudo isso só será possível com um elemento fundamental, que é o homem, e é neste sentido que a direcção do Mirex toma como um compromisso a sua formação”, argumentou.

Ao longo da sua intervenção, ressaltou ainda a determinação e perseverança dos angolanos em ultrapassar os obstáculos surgidos no seu caminho, mantendo um clima de paz e normal funcionamento das instituições democrática.

Na ocasião, agradeceu ao apoio dos estados estrangeiros para a recente eleição do país a membro do conselho dos direitos humanos da ONU.

“Estamos certos que este apoio ao país deveu-se também muito a apreciação que fazem de Angola e do seu governo”, disse.

Na ocasião, a decano do corpo diplomático acreditado em Angola, a diplomata namibiana, Cláudia Uushona, referiu que a luta dos angolanos aos longo dos angolanos para a sua autodeterminação, mantendo sempre o seu carácter humanitário.

De igual modo, manifestou a disposição das distintas nações de trabalhar com as autoridades nacionais sempre para um mundo melhor.

A cerimónia contou com a presença de embaixadores, chefes das missões diplomáticas e consulares, acreditadas em Angola, diplomatas nacionais, entre outros convidados. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »