Ministério Público timorense prepara mandado de captura de casal português – PGR

Bandeira nacional de Timor-Leste (Foto: Lusa/D.R)

O procurador-geral da República timorense, José Ximenes, disse hoje à Lusa que as autoridades timorenses preparam um mandado de captura para o casal português Tiago e Fong Fong Guerra que fugiu na semana passada para a Austrália.

José Ximenes confirmou que estava a ser preparado um mandado, mas escusou-se a confirmar se já tinha sido ou não emitido e se era um mandado nacional ou internacional.

“Prefiro não fazer comentários adicionais sobre o caso neste momento”, disse à Lusa num intervalo da reunião mensal do Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) onde, confirmou fonte judicial, o assunto foi analisado.

José Ximenes também se escusou a comentar sobre o conteúdo de um documento preparado por um magistrado da Procuradoria-Geral da República (PGR), obtido pela Lusa, que acusa a Embaixada de Portugal de ter `auxiliado` à fuga do casal.

O documento diz que o casal tinha os passaportes “confiscados”, mas que “no dia 27 de outubro, a Embaixada de Portugal emitiu novos passaportes para os arguidos Tiago Guerra, com o número C580008 e para Chang Fong Fong com o número C580007, para permitir que escapassem para Darwin, de barco”.

O documento, preparado pelo procurador Rogério Viegas Vicente e identificado com o número NUC 0511/14.PDDIL, tem no mesmo parágrafo um pedido de alteração da medida de coação aplicada ao casal, de termo identidade e residência para prisão preventiva e, consequentemente um pedido de emissão de mandado de captura.

O texto – que que não tem data nem assinatura, mas foi facultado à Lusa por fonte da PGR – pede ainda a extradição do casal de Darwin para Timor-Leste, referindo as circunstâncias em que a PGR foi informada, a 09 de novembro, da chegada dos portugueses à Austrália.

“Um membro da Polícia Federal Australiana, Chris Hansen, atualmente destacado no Programa de Desenvolvimento da Polícia de Timor-Leste, disse ter recebido um email da Polícia de Imigração em Darwin, no Território Norte da Austrália indicando que os dois arguidos estavam na Austrália e iam continuar nessa noite a sua viagem para Portugal”, refere o texto. (RTP)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA