Luanda: Administração de Viana anuncia combate “cerrado” à venda ambulante

(DW)

A venda ambulante e o comércio informal serão combatidos de forma mais enérgica a partir desta quinta-feira (02), a nível do município de Viana, em Luanda, de forma a proporcionar aos munícipes e transeuntes um ambiente social mais saudável.

Essa posição foi avançada hoje, quarta-feira, na capital angolana, pelo administrador municipal de Viana, Jeremias Dumbo, quando falava à imprensa no término de uma reunião com as autoridades locais, administradores distritais, comando local da polícia e serviços de fiscalização.

Na ocasião, o responsável disse que há orientações precisas para se acabar com a venda anárquica na circunscrição, com realce para as que se verificam nos distritos da Vila sede, Estalagem e do Zango.

“Temos que acabar com a venda ambulante ao longo da Estrada Nacional 230, junto a linha férrea e nas pedonais. Os distritos, em colaboração com os serviços de fiscalização e o apoio da polícia nacional, quando necessário, devem trabalhar para se inverter o actual quadro”, disse.

Exortou as administrações distritais a cumprirem com as suas responsabilidades, delineando formas de actuação em que encaixe os serviços de fiscalização e a polícia nacional. Explicou que vai se começar por se sensibilizar a população sobre a necessidade de ocuparem os lugares existentes nos vários mercados que o estado construiu no município e que se encontram “às moscas”.

Caso os ambulantes não obedeçam a essas orientações, dever-se-á então partir para medidas de coação.

Jeremias Dumbo orienta à uma actuação mais enérgica para os casos em que se verificarem situações de reincidência ou afronta das autoridades por parte dos cidadãos, encaminhando-os para os órgãos de justiça.

Na mesma senda, orientou os serviços de fiscalização a multarem os armazenistas que incentivam a venda ambulante defronte aos seus estabelecimentos, situação agravada com a enorme quantidade de lixo que produzem.

Advertiu que os fiscais ou agentes da polícia nacional que forem apanhados a dar cobertura à venda ambulante, também poderão responder a processos judiciais.

Entretanto, o comandante municipal da Polícia de Viana, Francisco Baptista (Notícia), apelou a um maior engajamento das administrações distritais no combate ao referido fenómeno. No seu entender, devem ser as administrações distritais a traçarem as políticas de actuação no combate à venda ambulante e os serviços de fiscalização a actuar em primeira instância, cabendo à polícia o auxílio a essa actividade. O município de Viana é um dos mais populosos de Luanda, com cerca de dois milhões de habitantes, e alberga o maior parque industrial do país. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA