Huíla: Primeira-dama convidada a ser embaixadora da Aldeia de Crianças SOS

Primeira-dama, Ana Dias Lourenço, na aldeia SOS (Foto: Saturnino Edilson)

A primeira-dama da República, Ana Dias Lourenço, foi hoje, sexta-feira, no Lubango, na Huíla, convidada a ser embaixadora da causa das crianças sem cuidados parentais e em risco, protegidas pela Aldeia de Crianças órfãs “SOS” a nível do país pelo Director Nacional da instituição, Afonso Castro.

O convite foi feito durante uma visita que Ana Dias Lourenço efectuou aquela instituição, à margem da visita que seu esposo e Presidente da República faz à província. O responsável justificou a solicitação por ter uma esfera de influência grande e a aldeia precisa de vozes que possam elevar o trabalho que faz, torná-lo público, advogar em relação aos direitos da criança e pela obtenção de fundos através de parceiros.

“A nossa embaixadora pode erguer a sua voz e assegurar que as crianças desfrutem do convívio de uma família natural e se perderem, que possam ganhar alternativas. Não advogamos para a institucionalização da criança, gostaríamos que as que se encontram nestas situações fossem reunificadas, numa alternativa com base familiar no seu desenvolvimento”, considerou.

Ana Dias Lourenço, sem confirmar o convite, afirmou que para criança, como prioridade absoluta, as entidades governamentais continuam a dar preferência máxima, apoiando institucionalmente e não só, aquelas pessoas de boa vontade, que com seu empenho e trabalho conseguem criar as condições para levar as crianças uma família e as mesmas poderem-se sentir em casa.

“De certeza que sairão crianças capazes de ir à rua, trabalhar, integrarem-se na sociedade e participarem para o engrandecimento do nosso país”, reafirmou.

Encorajou as mães e pediu que continuem com força e dedicação que o governo vai tentar fazer a sua parte.

“Não vão estar sozinhas nessa empreitada, que não é fácil, mas muito honrosa, sentir que estamos a fazer algo para o bem do futuro da nossa nação, as nossas crianças, podem contar comigo”, realçou.

Ana Dias Lourenço visitou igualmente a escola primária, do I e II ciclo do ensino secundário especial em que declarou que vão continuar a construir um país onde se sintam bem e incluídos socialmente.

As visitas foram igualmente acompanhadas pela ministra da Acção Social, Vitória Conceição, Direcção Provincial da Educação, da Reinserção Social, Família e Promoção da Mulher entre outras entidades.

Durante a sua passagem deixou na Escola do Ensino Especial computadores e na Aldeia SOS alimentos. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA