Guiné-Bissau: Antigo primeiro-ministro poderá regressar em breve ao país

Carlos Gomes-Júnior (AP)

O antigo primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior, e o líder do Partido de Solidariedade e Trabalho, Iancuba Djola Indjai, poderão regressar ao país em breve, anunciou Fernando Gomes.

“É convicção do movimento que estão reunidas as condições mínimas para regressarem ao país em segurança”, afirmou Fernando Gomes, que preside a um Movimento Nacional Cívico.

Falando aos jornalistas, em conferência de imprensa, após um encontro com o primeiro-ministro Umaro Sissoco Embaló e o presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá, Fernando Gomes disse ter recebido garantias para o regresso ao país dos dois homens, que deixaram a Guiné-Bissau após o golpe de Estado de 2012.

“O primeiro-ministro disse que está disposto a accionar todos os mecanismos necessários para garantir a segurança daqueles cidadãos. Aliás, segundo o primeiro-ministro, é um dever do Estado e pediu para transmitir que podem voltar com a certeza que o Governo vai garantir a segurança deles”, afirmou.

Carlos Gomes Júnior foi deposto por um golpe de Estado militar a 12 de Abril de 2012, tal como o então presidente interino, Raimundo Pereira.

Ambos vivem, desde então, exilados entre a Europa e África. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA