Governos angolano e zambiano reforçam cooperação no domínio dos transportes

Ministro dos transportes, Augusto Tomás (Foto: Pedro Parente)

O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, deslocou-se sábado a Lusaka, para uma visita de trabalho a Zâmbia, para entrevistar-se com as autoridades locais, com vista ao reforço da cooperação no domínio dos transportes.

O titular dos Transportes irá deslocar-se igualmente a República Democrática do Congo (RDC) para testemunhar a assinatura do acordo comercial entre o Caminho de Ferro de Benguela (CFB) e a sua congénere da RDC, a Sociedade Nacional dos Caminhos de Ferro do Congo (SNCC), com vista a dinamizar o corredor de desenvolvimento do Lobito.

Augusto da Silva Tomás, que chefia uma delegação de altos funcionários do Ministério que dirige, do CFB e do Porto do Lobito, é portador de uma mensagem do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, dirigida aos seus homólogos zambiano e congolês, Edgar Shagwa Lungu e Joseph Kabila Kabange, respectivamente.

Lobito é manifestamente um corredor transnacional que atravessa a África Austral de lês-a-lês. Projecta-se muito para além das fronteiras nacionais com verdadeiro impacto estruturante em todo o espaço da SADC e afirma-se como um dos principais eixos de circulação de matérias-primas, produtos e mercadorias, não apenas dentro dos países que atravessa, mas sobretudo, devido a conexão mundial, através, e principalmente, do Porto do Lobito.

No âmbito da cooperação entre os países os governos de Angola, da Zâmbia e da RDC testemunharam, a 14 de Fevereiro de 2014, a inauguração do aeroporto doméstico da cidade do Luena baptizado com o nome General Rafael Sapilinha Sambalanga e da Estação Ferroviária do Luau, no Moxico, bem como a realização da viagem experimental de comboio do CFB até à ponte transfronteiriça com a RDC, 30 anos depois na mesma província.

Angola está a construir o canal fluvial transfronteiriço Rivungo-Shangombo que visa dar uma resposta positiva em relação à melhoria das condições sociais e ao desenvolvimento económico das populações ribeirinhas.

O canal fluvial, localizado entre a sede do município do Rivungo na província do Cuando Cubango e a localidade zambiana de Shangombo, vai impulsionar as trocas comerciais entre os dois povos, com a utilização de embarcações de carga de dez toneladas cada. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA