Facebook explora “vulnerabilidade na psicologia humana”

(DR)

O empreendedor e também o primeiro presidente da tecnológica expressou preocupação com o efeito que a rede social pode ter nos cérebros das crianças mais novas.

Sean Parker, o primeiro presidente do Facebook parece estar consciente do ‘monstro’ que criou com a rede social, tendo manifestado recentemente preocupação com o efeito que a plataforma pode ter nas pessoas.

“O processo de pensamento que foi utilizado para criar estas aplicações, com o Facebook a ser a primeira delas… foi essencialmente: ‘Como é que consumimos o máximo de tempo e atenção consciente tua?’. E isso significa que temos de te dar um pouco de dopamina de vez em quando, porque alguém fez ‘like’ ou comentou numa fotografia, numa publicação ou o que quer que seja. E isso fará com que contribuas com mais conteúdo e isso dar-te-á… mais ‘likes’ e comentários”, contou Parker em entrevista à Axios.

Sean Parker adiantou ainda que o Facebook funciona exatamente como um hacker porque “explora uma vulnerabilidade na psicologia humana”. “Só Deus sabe o que [o Facebook] está a fazer aos cérebros das nossas crianças”, disse. (Notícias ao Minuto)

DEIXE UMA RESPOSTA