Egipto convoca embaixadores ocidentais por críticas sobre detenção de advogado

Vista aérea da cidade do Cairo (DR)

O Egipto convocou neste domingo vários embaixadores do Ocidente em protesto contra um comunicado criticando a prisão no país de um advogado de direitos humanos que ajudava a investigar o caso de um estudante italiano assassinado.
Alemanha, Itália, Holanda, Reino Unido e Canadá divulgaram nota na noite de sexta-feira criticando a detenção de Ibrahim Metwaly, que estava ajudando a investigar o assassinado de Giulio Regeni.

O corpo do estudante de PhD foi descoberto em uma vala nos arredores e Cairo, em 2016, e apresentava sinais de tortura extensiva.
O Ministério de Relações Exteriores do Egipto informou por meio de comunicado que os embaixadores da Alemanha, Holanda e Itália haviam sido convocados e que os procedimentos para Reino Unido e Canadá estavam em andamento.

O ministério ainda disse que as críticas dos cinco países ocidentais eram uma “interferência flagrante e inaceitável nos assuntos domésticos e no trabalho do Judiciário”.
“É lamentável que tal comunicado tenha sido emitido de países que exigem o respeito do estado de direito e os princípios de separação de poderes”, disse o ministério de Relações Exteriores do Egipto. (Reuters)

DEIXE UMA RESPOSTA