Cooperativa necessita de 20 moto-táxis

Exposição de motocíclos preparados para a venda (FOTO: CLEMENTE)

Pelo menos 20 moto-táxis são necessários para reforçar a cooperativa do Centro de Referência “Elavoko”, de apoio a pessoa com deficiência, afecto a direcção provincial da Assistência e Reinserção Social na Huíla, informou hoje, segunda-feira, no Lubango, seu director, Faustino Mangundo.

Em declarações à Angop, nesta cidade, o responsável apontou como sendo urgente a necessidade dos meios, uma vez que as anteriores que tinham sido distribuídos em 2006, em nove cooperativas destacadas na Huíla, acabaram por avariar por falta de manutenção e de peças sobressalentes.

A necessidade dos meios, referiu, visa reintegrar as pessoas com necessidades especiais na sociedade, com base no projecto moto-táxi, para além de facilitar na sua mobilidade sem depender de terceiros.

“A cooperativa de moto-táxi conta actualmente com quatro motos, número insuficiente para atender as mais de cem pessoas portadoras com deficiência inseridas no projecto”, disse.

Para ele, o que se pretende com isso é, igualmente, revitalizar a actividade de moto-táxi uma vez que os membros que integram o projecto estão paralisados por falta destes meios e acessórios.

“Pretendemos continuar a proporcionar melhoria da qualidade de vida junto do grupo alvo e evitar que passe na rua a mendigar a procura de alimentos para a sua sobrevivência, tal como rege o programa do governo angolano em prol deste desiderato”, disse.

O Centro de Referência Elavoko, criado em 2006, é uma instituição que visa o garante, protecção, reabilitação, prevenção, inclusão e bem-estar social das pessoas com deficiência e em situação de vulnerabilidade.

A Direcção Provincial do Minars controla duas mil 135 pessoas com necessidades especiais. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA