Chuva faz vítimas em Icolo e Bengo

Ruas de vários bairros de Luanda ficaram inundadas (Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro)

As fortes chuvas que se fizeram sentir na província de Luanda entre a noite de quarta-feira e a madrugada de quinta-feira provocaram dois mortos no município de Icolo e Bengo e inundações por toda a cidade, anunciou o governo provincial.

O anúncio foi transmitido após uma reunião extraordinária do Conselho Provincial de Emergência, do governo de Luanda, que é liderado desde Outubro por Adriano Mendes de Carvalho, para avaliação dos efeitos destas chuvas e para a tomada de “medidas pontuais”.

As fortes chuvas, que começaram a cair em Luanda ao final da tarde de quarta-feira, provocaram “situações críticas” que levaram a inundações generalizadas nos municípios de Luanda, Kilamba Kiaxi, Icolo e Bengo, Quissama, Viana, Talatona, Belas, Cazenga e Cacuaco.
“Havendo ainda a registar a inundação de algumas escolas, o desabamento de cinco casas na Boavista, quatro casas na Funda e a lamentar a morte de dois cidadãos no município de Icolo e Bengo”, anunciou o governo provincial, no final da reunião realizada ontem em Luanda.

É ainda sublinhado que “não obstante as medidas em curso no domínio do desassoreamento de valas e da recolha do lixo”, há “necessidade de mobilizar recursos financeiros e materiais” para avançar com obras de prevenção já previstas no Plano Director Geral Metropolitano de Luanda.

“Contrariamente às exortações das autoridades da província, os munícipes insistem na construção de habitações em zonas de risco, colocando as suas famílias em risco”, observa igualmente o governo provincial de Luanda.

Foi ainda recomendado aos administradores municipais e estruturas técnicas do governo provincial “empenho” e “mobilização” de meios com vista a “acudir as situações mais graves” decorrentes destas chuvas, e que “garantam a reposição da normalidade urbana”. As chuvas em Luanda duraram cerca de duas horas e causaram transtorno no trânsito automóvel com longas filas e viaturas avariadas, devido à quantidade de água nas principais vias de acesso ao centro da cidade e bairros periféricos.

Com mais de seis milhões de habitantes, fazem parte da capital angolana os municípios de Luanda, Cacuaco, Cazenga, Viana, Kilamba-Kiaxi, Viana, Talatona, Belas, Icolo e Bengo e Quiçama.

A época das chuvas começou em Agosto e prolonga-se até Maio, mas desde o início do ano que praticamente não chovia em Luanda.
Chuva forte ou chuva moderada, por vezes acompanhada de trovoadas, é a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) para as cidades do Lubango (Huíla), Menongue (Cuando Cubango), Saurimo (Lunda Sul) e para o município do Cubal e arredores (Benguela) até às 12h00 de hoje. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA