Centro de Reabilitação reduz fabrico de próteses

BIÉ: CENTRO DE REABILITAÇÃO FÍSICA (FOTO: BARTOLOMEU DO NASCIMENTO)

O centro de Reabilitação Física do Bié reduziu significativamente o fabrico de próteses devido a falta de verbas para aquisição de materiais gastáveis.

Em declarações hoje, sexta-feira, à Angop, no Cuito, o director do Centro de Reabilitação Física do Bié, Bértil Fonseca Cassoma, informou que actualmente a instituição recebe mensalmente três milhões de Kwanzas, contra os 20 milhões cabimentados até 2014.

Tendo em conta a situação, frisou que, das 25 próteses produzidas anteriormente, apenas fabricam-se cinco, sendo que cada paciente gasta no mínimo 300 mil Kwanzas.

Outrossim, frisou, a unidade hospitalar continua a necessitar de novos funcionários, para reforçar os 40 existentes, destes 16 trabalham directamente no processo de reabilitação (ortoprotesistas, fisioterapeutas e operários do laboratório biomecânica).

Dos quadros necessários, constam dois licenciados em fisioterapia, cinco técnicos para o laboratório de biomecânica, assim como operários qualificados para reforçarem os trabalhos nas máquinas existentes na unidade hospitalar.

Recordou, que de Janeiro a Setembro de 2017, a instituição realizou nove mil 758 sessões de fisioterapia (menos 373 sessões em relação a etapa anterior), a pacientes que sofrem de sequelas pós-trauma, acidente vascular cerebral (AVC), lombalgias, artrites, paralisias cerebrais em crianças, entre outras.

Estão em tratamento, actualmente, 322 pacientes (menos 106). (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA