Cadastramento de pessoas com deficiência permite melhor inclusão

HUÍLA: PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO CENTRO ELAVOKO (FOTO: MORAIS SILVA)

O cadastramento de pessoas com deficiência pelo Centro de Referência “Elavoko”, afecto a direcção provincial da Assistência e Reinserção Social da Huíla, vai permitir inserir melhor este grupo na vida socialmente útil considerou hoje, terça-feira, no Lubango, o director Faustino Mangundo.

Em declarações à Angop, o responsável referiu que a actualização de dados abrange pessoas com necessidades especiais com formação em mestrado, licenciatura e técnicos médios para que, no projecto de inclusão social sejam integrados no mercado de trabalho, com efeitos a partir de 2018.

“O processo teve início em Outubro último e vai ser concluído em finais deste ano, estando a ser desenvolvido em toda a extensão da província da Huíla, visando cadastrar pessoas com deficiência com formação académica e profissional para que contribuam para o desenvolvimento do país”, disse.

Assegurou que o processo decorre a bom ritmo e espera-se que o banco de dados possa aferir o número real de pessoas controladas pelo centro e com dados actualizados.

Os números actuais indicam que o centro Elavoko controla 109 pessoas com deficiência física e deficientes de guerra, que beneficiam de projectos de trabalho de geração de renda, no âmbito do programa de Reabilitação Baseada na Comunidade.

O Centro de Referência Elavoko foi criado em 2006, é uma instituição que visa o garante, protecção, reabilitação, prevenção, inclusão e bem-estar social das pessoas com deficiência e em situação de vulnerabilidade. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA