Angola procura adequar estradas aos padrões da SADC

António Resende, Director Geral do INEA (Foto: Pedro Parente)

O director-geral do Instituto de Estrada de Angola (INEA), António Resende, declarou que o país está já a usar perfis de estradas de nove metros de largura, visando conformar aos padrões dos países da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC).

António Resende falava à imprensa, nesta sexta-feira, à margem da cerimónia de lançamento da campanha nacional de consciencialização e educação rodoviária e de divulgação do regulamento sobre a sinalização do trânsito harmonizada às normas da SADC.

Falou da necessidade de se corrigir a geometria dos projectos antigos por não coadunarem com o tipo de veículo e velocidade adoptadas.

Defende a contínua preservação e manutenção das estradas para estender o seu tempo útil de vida.

Reconhece problemas técnicos em algumas vias por má execução, mas obrigarão uma maior fiscalização e controlo de qualidade, exigindo-se mais das empresas.

O gestor do INEA considera “gravíssimo” o problema da iluminação pública, principalmente ao nível das estradas urbanas, que piora devido a fraca capacidade no fornecimento de energia e a vandalização da rede e postos de transformação, principalmente em Luanda.

A versão adequada e harmonizada às normas rodoviárias da SADC do regulamento sobre a sinalização do trânsito consta do Decreto Presidencial nº209/17, de 25 de Setembro.

A norma tem por objectivo tornar a nova sinalização conhecida, promovendo o respeito à sinalização rodoviária e redução dos acidentes de viação. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA