Agricultura promete desencorajar abate ilegal de recursos florestais

FLORESTA (FOTO: FRANCISCO MIUDO)

O sector da agricultura e do desenvolvimento rural, na província do Zaire está a trabalhar para o reforço das acções de fiscalização da flora para desencorajar o abate indiscriminado de recursos florestais na região.

Segundo o director provincial, Gouveia da Silva Pedro, em declarações hoje à Angop, nesta fase, as atenções estão centralizadas na divulgação da lei nº06/17, de 24 de Janeiro, Lei de Base da Flora e Fauna Selvagens, aos parceiros sociais e aos operadores do sector.

Segundo o responsável, decorrem também acções de sensibilização de madeireiros e outros agentes do ramo a fim do seu licenciamento para o exercício da actividade.

Gouveia Pedro reconheceu a escassez de fiscais afectos ao Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) na região, que conta apenas com quatro elementos, desprovidos de viaturas para a sua mobilidade.

Para contrapor esta situação, o director disse contar com a colaboração do efectivo da Polícia Nacional, direcção provincial do Urbanismo e Ambiente e das administrações municipais nas acções de fiscalização.

Revelou que a nível do Zaire apenas oito agentes singulares e duas empresas estão licenciados para o exercício da actividade de exploração artesanal de madeira, num universo de dezenas que o fazem de forma ilegal.

Disse esperar também o aval do Ministério de tutela para o qual foram encaminhados quatro novos processos de pedido de licenciamento feito por empresas de médio e grande portes. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA