Preços em Caculama com subida constante

(DR)

Os preços dos principais materiais de construção civil registam uma subida vertiginosa, no município de Caculama, a 54 quilómetros, a Leste da sede capital da província de Malanje, apurou o Jornal de Angola, aos agentes económicos na região.

Os comerciantes afirmaram que, devido à subida de preços dos principais materiais de construção civil, grande parte de pessoas foram aconselhadas a paralisar com a construção das casas de carácter definitivo.

Na ronda que o jornal efectuou constatou-se que o saco de cimento, que antes era vendido a 1.600 kwanzas, está agora a custar 3.100 kwanzas, enquanto uma chapa de zinco subiu de mil para 2.800 kwanzas, facto que preocupa os habitantes. Os comerciantes afirmaram que a subida dos preços de materiais de construção no município de Caculama tem a ver com o aumento dos custos no maior mercado nacional, Luanda.

Outro factor está relacionado com as más condições de circulação na Estrada Nacional 230, que liga Luanda à cidade de Malanje e ao município de Caculama, explica a comerciante Mahamede Abudule. A vendedora, que adquire os materiais de construção na cidade de Luanda, disse que o mau estado da estrada torna mais difícil a viagem, acrescentando que, para o material chegar ao município, leva cerca de duas semanas, o que encarece o produto.

Isso motivou a que o seu estabelecimento efectue a venda do material aos munícipes a um preço mais alto, devido à transportação e outros encargos.

Ana Teixeira, moradora do bairro Cagiza, afirmou que a subida de preços dos materiais de construção faz com que as pessoas recorram às construções precárias, sobretudo no novo bairro Terra Nova, habitado por funcionários, na sua maioria jovens. A moradora acredita que a carência de estabelecimentos de materiais de construção possa estar igualmente entre as causas do aumento dos preços a nível do município de Caculama. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA