Futebol: Agentes regozijados com criação do prémio “Palancas Negras”

Convidados ao lançamento do Prémio Futebol Palanca Negras (Foto: Rosário dos Santos)

Distintos agentes desportivos manifestaram-se hoje, em Luanda, regozijados com a institucionalização do prémio “Palancas Negras”, em futebol, que visa a promoção e a valorização dos fazedores da modalidade.

Ao intervirem no acto de lançamento do prémio da iniciativa do organismo reitor do futebol nacional (FAF), na Galeria dos Desportos, no Complexo da Cidadela, os dirigentes, treinadores e antigos praticantes foram unânimes em reconhecer o estímulo aos contemplados, que muito fazem em prol da disciplina.

A exemplo, o presidente da Federação Angolana de Andebol, Pedro Godinho, referiu que actos do género constituem uma mais-valia e incentivo aos envolvidos no futebol e no desporto.

Para o líder da ginástica, Auxílio Jacob, em representação do Comité Olímpico Angolano (COA), defendeu a necessidade de entrega de montantes financeiros aos premiados, bem como a realização anual do acto em outras províncias do país.

Posições idênticas também foram expressas pelos presidentes dos clubes Petro de Luanda, Tomás Faria, e do Progresso Sambizanga, Paixão Júnior.

Rogério Silva, antigo presidente do xadrez e do COA, o radialista António Pacavira, entre outros, que contribuíram com algumas propostas sobre os critérios de atribuição, também elogiaram a iniciativa da FAF.

Sobre o prémio, cujo evento da primeira edição acontece no dia 16 de Dezembro, no Centro de Convenções de Belas, na capital do país, visa distinguir agentes e instituições, que se destacam ao longo das épocas desportivas no país.

No final da presente temporada desportiva serão atribuídos durante uma gala prémios em 23 categorias, com destaque para o galardão carreira e uma menção honrosa para um projecto de carácter social na área desportiva.

Tem como objectivo a promoção dos diversos agentes e a valorização do futebol nacional. A iniciativa do organismo reitor do futebol nacional serve também para homenagear as pessoas que têm feito a história do desporto nacional.

No acto, aos contemplados serão entregues troféus. Os vencedores poderão ainda receber outros prémios em bens ou valores, caso estes existam ou sejam disponibilizados por patrocinadores e parceiros.

A edição2017 também promove o Centro Histórico e Cultural da antiga cidade de Mbanza Kongo, promovido a património da humanidade pela UNESCO. Em cada ano mudará de temática.

Além de acções isoladas, como a da Rádio 5, que distingue os melhores do Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão (Girabola), esta é pioneira do órgão reitor da modalidade. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA