Utaip assina contratos avaliados em mais de USD 34 milhões

Momento da Assinatura de contratos de investimentos da Unidade Técnica do Ministério da Indústria (Foto: Lucas Neto)

Seis contratos avaliados em USD 34 milhões, 700 mil e 897 dólares foram assinados nesta sexta-feira, em Luanda, pela Unidade Técnica de Apoio ao Investimento Privado (Utaip), em cerimónia presenciada pela ministra da Indústria, Bernarda Martins. As assinaturas foram rubricadas pelo director da Utaip, José Gama Sala e os investidores nacionais e estrangeiros. Os investimentos vão criar 698 postos de trabalho directo, dos quais 623 (90 porcento) para trabalhadores angolanos.

No acto, a ministra da Indústria, Bernarda Martins, disse que os contratos têm grandes valores e importância para a industrial nacional.

Adiantou que assinou-se contratos para produção que vai abastecer o mercado nacional e que futuramente começará a ser exportada para os países vizinhos. “Em 2017 conseguimos que a indústria alimentar liderasse, e no sector industrial assinamos contratos de até 10 milhões de dólares.

Em perspectiva está em carteira uma série de projectos que poderão entrar em funcionamento nos próximos meses”, disse a ministra. Referiu que o sector da indústria em 2017 gerou cerca de 22 projectos diversos.

Já o director da Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP), Norberto Garcia, adiantou que o sector da indústria é o sector produtivo que está a liderar o investimento privado em Angola, numa demonstração clara do quadro situacional da diversificação económica do país.

Segundo o gestor, esta é uma pirâmide de investimentos considerável e os acordos de hoje vão criar mais de dois mil empregos, demonstrando a vontade que os investidores privados têm de continuar no processo de alavancamento das actividades económicas e fazer que a produção nacional seja um facto e que os factos de transformação no sector industrial possam corresponder as expectativas que o executivo desenhou.

“Servem para autonomizar, fazer com que o país deixa de depender do petróleo e possa criar ao nível interno as mais-valias económicas que vão constituir mais satisfação, melhor emprego, distribuição económica em termos de rendimento nacional e melhor competitividade interna que vai possibilitar que o nosso mercado seja mais competitivo e que atinja os níveis de satisfação de África”,sublinhou.

Os projectos enquadram-se nos subsectores de Bebidas representados pelas empresas Erena, LD e Unique Beverages Cabinda, num investimento global de quatro milhões, 954 mil e 770, sendo dois milhões e 500 mil de dólares efectuados pela Unique Beverages.

Os referidos projectos estão também relacionados a equipamentos electrónicos, sendo um projecto de oito milhões, 528 mil e 072 dolares efectuado pela empresa Lisa Pulsares, Aguatech, empresa vocacionada à fabricação e montagem de electrodomésticos e materiais de plástico, tem investido USD seis milhões, 162 mil e 758 kwanzas, enquanto a empresa ICC Angola investiu USD 9.628.997, sendo a sua actividade relacionada com a fabricação e montagem de electrodomésticos.

Já a Gabr & Filhos, empresa que actua na área de detergentes, tem investido USD 5.429.100.

Os projectos aprovados concorrem positivamente com a nova política de investimento privado e respondem aos vários objectivos identificados no Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2013-2017, garantindo, assim, o fomento da produção nacional, promoção do emprego e qualificação da mão-de-obra nacional, bem como proporcionar o abastecimento eficaz do mercado interno e substituir as importações. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA