Rússia promete “resposta firme” a decisão diplomática dos Estados Unidos

(Colagem: Voz da Rússia)

A Rússia prometeu hoje uma “resposta firme” a uma ordem dos Estados Unidos para encerrar o consulado russo em São Francisco e gabinetes em Washington e Nova Iorque, num novo episódio das represálias diplomáticas entre os dois países

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, lamentou na quinta-feira a escalada de tensão, “iniciada” pelos Estados Unidos, mas hoje disse que Moscovo responderá com firmeza, devendo ainda decidir a resposta precisa.

“Teremos uma resposta firme para as coisas que surgem do nada para nos prejudicar e são impulsionadas unicamente pelo desejo de danificar as nossas relações com os Estados Unidos”, disse Lavrov num encontro com estudantes de diplomacia transmitido pela televisão.

Os Estados Unidos fizeram na quinta-feira um ultimato a Moscovo para encerrar até sábado o consulado-geral russo naquela cidade californiana, em resposta à redução significativa do pessoal das representações diplomáticas americanas na Rússia.

A diplomacia norte-americana referiu, numa nota informativa, que a medida pretendia “acabar com um círculo vicioso” que continua a deteriorar as relações entre os Estados Unidos e a Rússia

Esta decisão de Washington surgiu em resposta a uma ordem do presidente russo, Vladimir Putin, que forçou em finais de julho a redução do pessoal que trabalha na embaixada americana em Moscovo e nos consulados na Rússia, em retaliação às novas sanções económicas decididas pelo Congresso norte-americano.

As autoridades norte-americanas argumentaram que a Rússia devia abster-se de retaliar, notando que o pedido de Moscovo de cortes no pessoal diplomático tinha como premissa colocar em “paridade” as presenças diplomáticas dos dois países.

“Os Estados Unidos esperam que, tendo avançado em direção à paridade desejada pela Federação Russa, possam evitar novas ações de retaliação de ambos os lados”, disse a porta-voz do Departamento de Estado Heather Nauert.

Os dois países mantêm agora três consulados no território um do outro e supostamente um número semelhante de diplomatas. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA