Reforçadas medidas de segurança nas praias de Luanda no fim-de-semana prolongado

Meios do projecto Praias Seguras de Angola (Arquivo) (Foto: Pedro Parente)

O comando de Luanda do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB) vai, a partir de sexta-feira, reforçar as medidas preventivas de segurança ao longo das praias da província, devido ao fim-de-semana prolongado.

Em declarações hoje, quinta-feira, à Angop, o porta-voz do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB), Faustino Minguês, disse que para o efeito estão mobilizados meios humanos, aquáticos, aéreos e terrestres.

De acordo com o oficial bombeiro, ao longo das praias autorizadas serão montados postos, enquanto nas consideradas proibidas será feito o patrulhamento aliado as campanhas de sensibilização sobre os perigos de afogamento naquelas zonas.

Aconselhou os banhistas a acatarem as orientações dos mergulhadores do projecto Praias seguras de Angola (PSA), destacados ao longo das praias.

Para o efeito, em Luanda, estão autorizadas para os banhistas as praias da Língua, Jembas, Ramiros, Cepa, Rocha das Mangueiras e Mussulo Centro (Belas), Neyuka, Rua-11, dos Generais, uma parte do Por do Sol (Talatona) e Praia Amélia (Samba), Jango Veleiro, Marinha de Guerra, Tamariz, Rotunda da Floresta (Ingombota) e Vila sede (Cacuaco).

As zonas proibidas e mais frequentadas são a área do Farol Velho e zona sul do Jango Veleiro (Ingombota), Praia Mitcha, Morro dos Veados, Museu da Escravatura e Quilómetros (Belas), das Lagostas (Sambizanga), CEFOPESCA e Boca do Rio (Cacuaco), pelo que se apela aos banhistas a respeitarem rigorosamente os sinais de proibição colocados em praias consideradas perigosas.

Na ausência de salvadores-nadadores do projecto PSA, a bandeira “vermelha” significa proibido nadar, “amarela”, só se pode tomar banho com permissão, ”verde“, acesso livre para banho e “axadrezada”, ausência temporária do salva-vidas ou nadador salvador. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA