Pugilistas angolanos que desapareceram na Alemanha podem ter caído nas malhas do tráfico internacional

(DR)

Os três pugilistas angolanos que fugiram da concentração da Selecção Nacional na Alemanha, palco do Mundial de Boxe, podem ter caído numa rede de traficantes de seres humanos.

Esta hipótese é levantada por Simão Milagres, director do Gabinente de Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério do Interior.

“Há muitas redes destas na Europa, que aliciam as pessoas com outras ofertas e depois as reencaminham para traficantes de seres humanos. É preciso investigar o caso e não se ficar apenas por questões de fuga para emigração”, alerta. (Novo Jornal Online)

DEIXE UMA RESPOSTA