“Predador do dinheiro” acusado de roubo por empresa angolana contesta e devolve alegações

(Foto: Quintiliano dos Santos)

O cidadão de origem norte-americana e naturalizado irlandês rejeita as acusações de roubo da documentação da empresa Vitagest Lda., da qual era gestor em Luanda, denunciadas por um sócio angolano ao NJ, na edição da semana passada.

Reagindo à notícia, de que teria roubado documentos da empresa de gestão de empreendimentos imobiliários, Vitagest Lda, Christopher Sugrue, por telefone, considera ter sido ele próprio a vítima de assalto por parte da família Andrade, num empreendimento que ele mesmo terá edificado, após a aquisição do direito de superfície feita a essa família.

Segundo o sócio, a família Andrade era proprietária do terreno localizado na ilha de Luanda, com direito de superfície, onde foi construído um empreendimento imobiliário. (Novo Jornal)

DEIXE UMA RESPOSTA